All posts by Otelo Marques

Quer saber como o teatro pode contribuir para o desenvolvimento da inteligência do seu filho de forma sólida?

Como o teatro contribui para o desenvolvimento da inteligência da criança?

O desenvolvimento da inteligência da criança depende de uma série de fatores, mas o principal deles é como ela é estimulada pelo meio em que vive e por quem está à sua volta. Crianças que tenham alguma atividade, além da educação comum nas escolas, tornam-se muito mais imaginativas, participativas e até mais interessadas no mundo que as cerca. E, claro, tudo isso contribui para seu crescimento como ser humano.

Nada mais natural que pais e educadores sempre busquem por novas formas de colocar à disposição da criança um ensino completo e diversificado. Aliás, essa busca por algo que venha contribuir para o desenvolvimento da capacidade cognitiva da criança torna-se ainda mais importante quando falamos de um mundo que se transforma rapidamente.

Nesse sentido, uma formação teatral é uma das atividades mais indicadas para que a criança desenvolva sua capacidade de analisar, refletir e desenvolver todo o seu potencial sobre si mesma e sobre as coisas e relações que a cercam.

Quer saber como o teatro pode ajudar a enriquecer a educação e contribuir para o desenvolvimento da inteligência do seu filho de forma sólida? Continue a leitura e fique por dentro desse tema!

Para quem o teatro é mais indicado?

O teatro não é restrito a uma categoria específica de crianças. Qualquer uma pode fazer teatro! Essa afirmação se fundamenta no compartilhar de experiências e na compreensão de que todas as crianças trazem consigo algo de artístico – mesmo que sejam habilidades inatas – que pode ser explorado, aprofundado e ampliado para o seu desenvolvimento enquanto ser humano.

Nesse sentido, compreendemos também que o teatro não é uma simples prática acessória ou instrumento qualquer. Ele é um verdadeiro campo aberto de experiências humanas. Ele surge como uma atividade capaz de levar a criança a confiar mais em si mesma. Além disso, ele desperta nela uma profunda curiosidade e vontade de aprender. Afinal, atrás de cada peça sempre há uma história e uma nova vivência que ela poderá descobrir e analisar.

Como o teatro pode ajudar a desenvolver a inteligência da criança?

Crianças inteligentes e habilidosas geralmente recebem estímulos de ambientes ricos de informação e cultura que lhes permitem uma liberdade ampla para o exercício da criatividade e da expressão de suas ideias.

O teatro trabalha o desenvolvimento da inteligência da criança de forma profunda nesse aspecto, ou seja, oferecendo esses tipos de ambientes ricos em oportunidades que, por sua vez, provocarão mudanças internas e externas que oferecerão novos estímulos para que a criança busque cada vez mais o seu próprio crescimento pessoal desde cedo.

Esse é um dos principais pontos que fazem com que a criança que participa do teatro tenha um universo muito mais amplo de informações e ferramentas para se adaptar e aprender com novas situações.

Por que incentivar a criança a participar de aulas teatrais?

Até aqui vimos alguns dos aspectos e benefícios gerais do teatro para o desenvolvimento da inteligência da criança. Mas ainda há outro motivo pelo qual se deve promover na criança o incentivo em conhecer esse mundo: a inteligência emocional.

O teatro, pelas suas próprias características peculiares, tem a possibilidade de oferecer à criança a chance de reconhecer, compreender e analisar seus próprios sentimentos e emoções, assim como daqueles que a cercam. Com isso, a capacidade de se relacionar com outras pessoas torna-se mais sólida e fácil.

É importante considerar que desenvolver essa habilidade permite que a criança obtenha benefícios na vida pessoal e social durante todas as fases de seu crescimento. Ela terá mais sensatez para identificar os sentimentos e a visão dos outros que, como podemos imaginar, é algo fundamental para relações construtivas.

Então, agora que ficou claro como o teatro contribui para o desenvolvimento da inteligência da criança, aproveite e conheça mais sobre um Curso de Teatro Infantil e compartilhe este artigo em suas redes sociais para que mais pessoas fiquem por dentro desse assunto!

Quer conhecer alguns dos benefícios de despertar a criatividade infantil e como o teatro pode contribuir com esse processo?

Entenda como o teatro ajuda a despertar a criatividade infantil

A fantasia, a imaginação e a curiosidade são características naturais das crianças. Para elas, o mundo é um lugar de descobertas diárias, experiências incríveis e aprendizados constantes. Por isso, despertar a criatividade infantil é fundamental para que os pequenos se tornem adultos bem resolvidos e produtivos.

Atividades como desenhar, pintar, montar e escrever são de extrema importância ao estimular a inventividade e ajudar as crianças a desenvolverem capacidades analíticas e de resolução de problemas. Com o apoio de pais e professores, até os mais tímidos podem adquirir autonomia para explorar suas ideias e melhorar sua autoestima.

Quer conhecer alguns dos benefícios de despertar a criatividade infantil e como o teatro pode contribuir com esse processo? Então, continue a leitura e confira!

Facilita o processo criativo

Por meio das diversas atividades e brincadeiras — em grupo ou individuais —, o teatro é uma prática ideal para auxiliar a criança a desenvolver suas expressividades verbais, corporais e, ainda, exercitar a sua agilidade mental e capacidade de memória.

Diferente de muitas das tarefas que compõem a rotina dos pequenos, as aulas de teatro favorecem a concentração e despertam a sua atenção. Além disso, devido à sua contribuição para o processo criativo, a atividade é uma importante aliada para inspirar novas ideias e soluções.

Dessa forma, sempre que a criança se deparar com algum obstáculo ou dificuldade, ela saberá contorná-los com facilidade, sem deixar que as complicações afetem seu desempenho ou aprendizado.

Promove a autoconfiança

Além de incentivar o convívio social e o trabalho em grupo, o teatro combate a timidez e permite que os pequenos desenvolvam a autoconfiança, a empatia e a própria independência.

Esse tipo de atividade desperta, também, a consciência corporal, coordenação motora e facilita o crescimento pessoal e cultural, já que aproxima as crianças de conteúdos artísticos, como poesia, literatura, música, e reforça o interesse pela leitura.

Assim, com segurança e determinação, elas perderão o medo de falar em público e se sentirão mais confortáveis para lidar com as mais variadas situações, facilitando seus relacionamentos, seu próprio desempenho e, claro, sua comunicação e expressividade.

Estimula a criança a pensar por si mesma

Durante o processo de aprendizado, as crianças devem ser incentivadas a pensar por si mesmas. Nessa fase, a curiosidade e a imaginação são algumas de suas principais características, portanto, elas precisam conviver em ambientes que proporcionem a busca pela própria independência.

Pais e professores devem ajudar e orientar os pequenos, mas nunca obrigá-los a seguir normas de como as cores devem ser utilizadas, por exemplo. Afinal, o processo criativo deve ser permitido e estimulado desde os primeiros anos de vida.

Encoraja os pequenos a enfrentar desafios

Pessoas criativas costumam dispor de mais coragem para enfrentar as dificuldades e desafios diários, pois conseguem ter boas ideias com muito mais facilidade e rapidez, seja no âmbito pessoal ou profissional.

Por isso, despertar a criatividade infantil desde cedo é importante para que os pequenos se tornem adultos determinados e perseverantes.

Promove a solução de problemas

Estimular a imaginação das crianças também é essencial para que elas se sintam mais confiantes e confortáveis para buscar soluções para os problemas do dia a dia.

Esse encorajamento constante possibilita que os pequenos se habituem a enfrentar as adversidades com praticidade e inovação, sem deixar que os contratempos interfiram em suas vidas.

Cada criança tem a sua própria fonte de inspiração, porém, apresentar novas possibilidades para que elas possam desenvolver ideias originais é fundamental. E uma das maneiras mais eficientes de despertar a criatividade infantil é por meio do teatro.

Essa atividade permite que os pequenos se apresentem de forma livre, espontânea e dinâmica, revelando a sua imaginação e favorecendo o desenvolvimento de suas expressões corporais, emocionais e verbais.

Além disso, o teatro é uma excelente solução para encorajar as crianças a saírem do senso comum e pensarem de maneira inovadora, pois a arte auxilia o crescimento cultural e pessoal do indivíduo como um todo.

E aí, quer saber como despertar a criatividade infantil de uma forma diferenciada, divertida e contagiante? Então, descubra mais num curso de teatro infantil.

Mas afinal, o que é essa tal comunicação não verbal e qual o papel do teatro para o seu desenvolvimento? Descubra neste post!

O que é a comunicação não verbal? O que tem a ver com a timidez? Descubra!

Não é raro encontrarmos pessoas falando que o teatro auxilia na superação da timidez. Mas, além disso, você sabe como o teatro ajuda na comunicação não verbal? E o que significa isto?

Esse é um dos benefícios mais interessantes do teatro. Afinal, boa parte de nossa comunicação acontece sem percebermos, ou seja, por meio de gestos, reações e expressões silenciosas, mas que comunicam muito! Não se engane, grande parte da sua personalidade é revelada pela sua expressão não verbal.

Mas afinal, o que é essa tal comunicação não verbal e qual o papel do teatro para o seu desenvolvimento? Descubra neste post!

O que é comunicação não verbal e qual a sua importância?

De forma simples, podemos definir a comunicação não verbal como a capacidade de se comunicar por meio de gestos, sinais, expressões corporais ou faciais e reações do corpo aos diversos estímulos do ambiente e das pessoas que nos cercam.

A importância da comunicação não verbal se revela em várias situações da nossa vida, visto que ela tem mais força que a verbal. Por exemplo: em uma entrevista de emprego quer mostrar tranquilidade, mas não consegue parar de mexer seus pés ou mãos e desvia seu olhar do entrevistador repetidamente, sua linguagem corporal claramente está contradizendo a sua fala.

Um ator, por outro lado, normalmente consegue se sair extremamente bem em entrevistas. ou diante do público  Isso porque seu repertório de comunicação não verbal é muito amplo e permite que ele não caia na monotonia. Assim, em uma conversa, seu sorriso, seu olhar e até o silêncio de suas pausas  — que é, na verdade, um item importantíssimo da comunicação não verbal — fazem toda a diferença.

Como o teatro ajuda na comunicação não verbal?

Agora que você já sabe o que é comunicação não verbal e conhece a sua importância, deve estar se perguntando se o teatro ajuda a desenvolvê-la, certo? A resposta é: sim — e você vai descobrir como isso acontece logo abaixo!

Desperta a consciência corporal

No teatro, a comunicação não verbal é muito utilizada e, para isso, é necessário um longo trabalho de consciência corporal. Por meio desse trabalho, o teatro “destrava” os mais tímidos para que eles possam ampliar seu repertório de comunicação.

A consciência corporal é uma habilidade que explora as possibilidades de movimento, da ação física, consequentemente da expressividade do corpo. Por meio dela, é possível exercitar seus limites expressivos, suas dificuldades, suas possibilidades e suas potencias até então desconhecidas. A consciência corporal também mostra como as conseguimos interferir nas nossas emoções e como é possível direcioná-las em cena.

Desenvolve repertório expressivo

O aprimoramento com objetivo é a vivencia de exercícios da sua consciência corporal irão dar vida a um grande repertório expressivo para sua comunicação não verbal. Isso porque, ao experimentar um conhecimento mais profundo sobre nosso próprio corpo, a consciência corporal também traz à tona a nossa força expressiva, inclusive para quem sofre de timidez! Dão resultados incríveis!

Assim, se antes a comunicação estava restringida principalmente à voz, por meio de um trabalho contínuo, outras formas de interação ganham força. Seja um sorriso, um olhar mais profundo ou um simples levantar de sobrancelha. São detalhes inconscientes capazes de gerar uma comunicação mágica e muito mais interessante!

Supere sua Timidez

Em nosso dia a dia, grande parte da nossa comunicação é transmitida pelas nossas expressões faciais. Entretanto, esse processo nem sempre acontece da melhor forma. Isso é perfeitamente natural, pois são atos que acontecem de forma inconsciente. Não existe um roteiro, instruções ou regras para a comunicação não verbal, pois cada indivíduo tem suas próprias características.

Contudo, ao possibilitar o “destravamento” do indivíduo, o teatro permite que as expressões faciais sejam exploradas de forma mais potente para que a magia da comunicação não verbal floresça cada vez mais assertivamente.

Por fim, algo interessante a ser ressaltado é que, além de saber como o teatro ajuda na comunicação não verbal, você precisa entender que ele também auxilia a entender as expressões corporais das outras pessoas. Assim, é possível perceber não só a si mesmo, mas também o feedback que elas dão às suas reações.

E aí, gostou do assunto do post? Esperamos que sim!
Fizemos este post para que você entenda melhor por que o dia a dia de atores e atrizes não é um “mar de rosas”. Continue a leitura e entenda mais.

Dia a dia de ator: 4 situações que todo ator ou atriz já passou

experiência do teatro nos permite entrar em diversos mundos e ver a vida pelo olhar do outro — o que é uma oportunidade única. No entanto, sabemos como é comum que as pessoas tenham uma visão bastante equivocada sobre o dia a dia de ator.

Na televisão, tudo parece girar em torno de muita festa, glamour e fãs, não é mesmo? E isso até pode acontecer, mas é importante se lembrar de que um ator ou uma atriz é apenas uma pessoa comum, que passa pelas mesmas dificuldades que você enfrenta pela vida.

Pensando nisso, fizemos este post para que você entenda melhor por que a rotina de atores e atrizes não é um “mar de rosas”. Continue a leitura e descubra, também, o que eles fazem para superar os obstáculos característicos do ofício!

Quais as situações mais típicas do dia a dia de ator?

Confira agora quatro situações que artistas desse gênero já enfrentaram (e ainda enfrentam) em seu caminho.

1. Esquecer falas

Talvez esse seja um dos percalços mais conhecidos da jornada de um ator. É que o processo de aprendizagem de um texto exige muito comprometimento e estudo, uma vez que é necessário conhecer a personagem a fundo e entender seus aspectos psicológicos para realizar um bom trabalho.

Além disso, existem diversos fatores que podem levar o artista a esquecer suas falas, como o cansaço ou problemas pessoais.

2. Ter problemas de autoestima

autoconfiança é uma característica essencial para uma carreira bem-sucedida. Sendo assim, você precisa acreditar em si e em seu potencial para alcançar seus objetivos. Quando um ator se encontra com a autoestima baixa, não consegue interpretar ou desenvolver bem seu trabalho nos palcos e na TV.

3. Não conseguir se concentrar

Esse é um obstáculo que todos nós enfrentamos, e não é diferente no dia a dia de ator. Em um mundo onde estamos conectados 24 horas por dia, a dificuldade em se concentrar se apresenta como um desafio ainda maior — e pode estar ligada diretamente ao esquecimento de falas, por exemplo.

4. Conciliar trabalho x família

A rotina de trabalho de um ator ou de uma atriz pode ser bem pesada, principalmente quando seu talento é reconhecido e começa a ganhar mais espaço, seja na televisão, seja nos palcos. Isso porque gravações de novelas e filmes começam bem cedo e podem se estender em longas horas de ralação.

Sem contar os ensaios e as viagens necessárias para cumprir a agenda de apresentações de uma peça. No meio disso, muitos encontram bastante dificuldade em balancear a rotina corrida e o tempo para dedicar à família.

Como atores revertem essas situações a seu favor?

Existem alguns métodos para vencer os obstáculos apontados acima, e podemos destacar os seguintes:

  • meditação — é uma excelente forma de limpar a mente, além de ajudar a relaxar e melhorar a concentração;
  • exercícios físicos — seu corpo precisa estar bem preparado para lidar com a rotina atribulada de gravações ou para ter um bom desempenho em cima dos palcos;
  • treinamento contínuo — ensaios e leituras em grupo são as melhores maneiras de mergulhar no mundo de sua personagem;
  • estudo e atualização — a leitura de textos é essencial para desempenhar um papel de modo claro e objetivo, assim como entender o mundo a sua volta.

Como se pode perceber, há muito por trás de todo o glamour que a vida de um intérprete das artes dramáticas parece ter. Esse tipo de carreira exige muita dedicação, disposição e, claro, muito trabalho! E, para se dar bem nesse meio, é preciso ter jogo de cintura para superar situações complicadas.

E então, curtiu saber mais sobre os obstáculos do dia a dia de ator? Aproveite para compartilhar este texto nas redes sociais e conversar sobre o assunto com seus amigos!

Vamos abordar algumas das principais habilidades exigidas pelo mercado de trabalho e comentar técnicas de teatro. Confira mais aqui.

8 técnicas de teatro que vão te impulsionar no trabalho

O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo e exige habilidades pessoais diferenciadas que normalmente não são obtidas na formação acadêmica. O que poucas pessoas sabem, no entanto, é que as técnicas de teatro podem ajudar e muito nesse sentido.

Não, você não leu errado! As aulas de teatro extrapolam os limites da atuação em palco. As mesmas técnicas ensinadas aos aspirantes à arte cênica são altamente eficazes para o desenvolvimento das competências pessoais.

Neste artigo vamos abordar algumas das principais habilidades exigidas pelo mercado de trabalho e comentar sobre 8 técnicas de teatro que podem contribuir de forma eficaz para o desenvolvimento das capacidades essenciais.

Habilidades e competências exigidas

Há algum tempo, cursos e qualificações acadêmicas eram o principal diferencial para competir por vagas de trabalho e promoções. Dessa forma, os profissionais graduados e especializados em suas respectivas áreas conseguiam as melhores colocações, oportunidades e salários.

Embora o conhecimento técnico ainda seja imprescindível, cada vez mais os recrutadores buscam habilidades diferenciadas, que valorizam o profissional e os ajudam a lidar melhor com a clientela e o público-alvo das empresas.

Além dos conhecimentos específicos exigidos na área de atuação, o profissional também precisa ter uma série de outras competências para se diferenciar ainda mais no competitivo mundo corporativo. Veja a seguir, algumas das principais habilidades valorizadas:

  • empatia;
  • comunicação;
  • argumentação;
  • proatividade;
  • trabalho em equipe;
  • criatividade;
  • senso crítico;
  • liderança.

As empresas consideram que os profissionais que dominam tais habilidades são mais produtivos e fáceis de lidar, contribuindo para um ambiente de trabalho harmonioso.

Como é possível observar, as habilidades requeridas estão diretamente ligadas aos aspectos pessoais e emocionais — são traços de personalidade e competências que dependem em sua maioria, das vivências individuais e educação que são obtidas no âmbito familiar.

As técnicas de teatro trabalham todos esses aspectos, sendo possível desenvolvê-los e incorporá-los na atuação profissional.

Técnicas de teatro para o desenvolvimento pessoal

O teatro é uma das artes que mais desenvolve as capacidades humanas. Logo, é um dos melhores ambiente para desenvolver a si próprio.

Veja a seguir as principais técnicas de teatro que podem ajudar nos relacionamentos interpessoais e proporcionar um diferencial para os profissionais.

1. Empatia

A empatia é uma das competências sociais mais valorizadas pelo mercado de trabalho. É a capacidade que um indivíduo tem de se colocar no lugar do outro, ouvindo-o com interesse verdadeiro e compreendendo as suas necessidades.

É por meio dessa habilidade que os profissionais conseguem absorver a cultura da empresa e adequar-se aos valores estabelecidos, mantendo boas relações interpessoais. Por esse motivo, é uma das qualidades que mais atrai e retém talentos.

O profissional que apresenta essa habilidade consegue desempenhar atividades essenciais que agregam valor à empresa. Por meio do autoconhecimento e controle emocional é possível:

  • compreender as dificuldades dos colegas de trabalho;
  • valorizar a diversidade;
  • ser flexível;
  • identificar os pontos fracos e reforçar as aptidões dos subordinados;
  • perceber e atender as necessidades dos clientes.

As aulas de teatro desenvolvem a empatia de maneira muito interessante. Pois para interpretar um personagem é necessário conseguir entender o outro, saber se colocar no lugar do outro, compreender e respeitar a diversidade.

O teatro também impulsiona o indivíduo perceber a si e o outro, como agentes de mudanças sociais.

2. Comunicação

O domínio da comunicação é de fundamental importância, tanto para lidar com clientes quanto com os superiores e colegas de trabalho. Essa habilidade também é exigida para proferir palestras e apresentar produtos ou serviços.

Dessa forma, um profissional de sucesso necessita se expressar de forma clara, com um tom de voz adequado, ter um bom vocabulário e saber ouvir com interesse.

Nas aulas de teatro, esses aspectos são desenvolvidos o tempo todo! De maneira lúdica e divertida. Exercícios de voz, expressão corporal, leitura de textos e interação com os demais alunos na representação de personagens. Veja seguir os principais aspectos desenvolvidos:

  • melhora da autoestima — conscientização corporal;
  • dicção — permite que a fala seja transmitida ao público com mais clareza;
  • criatividade — por meio da linguagem cênica ensina a ultrapassar situações desafiadoras;
  • comunicação não verbal — trabalha a postura correta (o corpo fala) e o olhar assertivo, objetivando convencer os ouvintes;
  • projeção da voz — ensina como projetar sem comprometer a saúde vocal;
  • redução da timidez e medo de falar em público — exercita a expressão e a improvisação;
  • respiração — estratégias para manter o fôlego e melhorar o condicionamento físico e a articulação da fala.

3. Argumentação

A argumentação é uma habilidade fundamental não só para líderes como para qualquer profissional em situações que exigem um posicionamento forte para indicar a melhor forma de realizar um trabalho e obter bons resultados.

Em reuniões, é comum ocorrer colocações de ideias diferentes. Saber argumentar defendendo um ponto de vista é um diferencial que imprime competência profissional. As empresas valorizam funcionários que defendem o que acreditam de maneira sensata e racional, sabendo ouvir e se colocando no momento apropriado.

A importância das aulas de teatro para o desenvolvimento da argumentação já é reconhecida na área jurídica, tendo em vista que o ganho de uma causa depende intrinsecamente da arte de argumentar.

Utilizando exercícios teatrais você irá desenvolver enormemente seu poder de argumentação e pensamento analítico. Entender as questões de um ponto de vista critico construtivo. Para os mais tímidos estes são excelentes exercícios.

4. Proatividade

As empresas valorizam profissionais com iniciativa, que se adiantam em realizar trabalhos além dos exigidos. A proatividade é uma habilidade que está ligada diretamente à personalidade.

O indivíduo proativo desenvolve o trabalho que lhe cabe com uma visão geral, ou seja, tudo o que pode impactar para um melhor resultado da equipe. Ele analisa e interfere indicando correções de possíveis falhas no processo.

Pessoas tímidas e inseguras, mesmo tendo essa competência, apresentam dificuldades em expressá-la. Ficam com receio de serem mal interpretadas e terem suas opiniões refutadas.

As técnicas teatrais contribuem para o desenvolvimento dessa habilidade, com diversos exercícios.

Dessa forma, o teatro pode ajudar um profissional a ser proativo, confiante e assertivo conseguindo expressar as ideias de acordo com o perfil do ouvinte e ainda, compreender as formas de expressão do outro.

5. Trabalho em equipe

O trabalho em equipe é uma das principais características necessárias para as novas demandas corporativas. Mesmo que uma função seja extremamente individualizada, sempre é parte integrante de uma equipe.

Dessa forma, é importante interagir com os colegas de trabalho, oferecendo ajuda no que for necessário e solicitando auxílio quando houver alguma dificuldade.

Nas aulas de teatro, os jogos e as atividades são uma ponte para as relações interpessoais. A interação entre personagens de um texto, os momentos de vivencias lúdicas e a criação em conjunto estimulam esse aspecto.

Todas as atividades teatrais aprimoram as relações sociais, a partir do conhecimento de si e do outro. A atuação também auxilia a praticar o trabalho em equipe, com motivação e compromisso, já que esse é um aspecto de suma importância para um ator.

O trabalho em equipe pode ainda ser observado no empenho e envolvimento dos atores de uma peça teatral, como resultado de um esforço conjunto que requer muita determinação, disciplina e atividades direcionadas ao alcance de uma mesma meta.

6. Criatividade

O mundo tecnológico reduz cada vez mais as vagas de trabalho e é possível que dentro de alguns anos, muitas profissões sejam substituídas por máquinas. A criatividade é uma das mais importantes competências e com extremo valor para as empresas.

Os robôs não possuem ideias inovadoras. Portanto, um profissional criativo terá mais oportunidades no mercado de trabalho. A capacidade para encontrar soluções rápidas e originais, contribuindo para a elaboração de produtos e serviços diferenciados, agrega um grande valor às habilidades profissionais.

A autonomia para elaboração de uma peça teatral e a busca soluções criativas tiram o aluno dos pensamentos comuns e o transportam para soluções de problemas diferentes do cotidiano. Dessa forma, a criatividade é estimulada por novas vivências e necessidade de improvisações que exigem rapidez de raciocínio.

7. Pensamento crítico

Profissionais com senso crítico sempre se destacam no mercado de trabalho e a tendência é que essa competência seja cada vez mais exigida. Saber analisar situações e tomar decisões é um importante traço de liderança muito requisitado pelas empresas.

O curso de teatro desenvolve o senso crítico ao extremo! O contato com a diversidade cultural das peças teatrais permite novas conexões cerebrais e exercitam o pensamento analítico.

8. Liderança

A liderança deixou de ser uma denominação para identificar pessoas que mandavam em outras e passou a ser entendida como uma capacidade de trabalho em equipe. A nova visão é caracterizada pelo trabalho colaborativo para atingir um objetivo comum em atendimento às necessidades da empresa. Para tanto, é necessário envolver e motivar as pessoas com carisma e saber priorizar tarefas, com claras definições de expectativas quanto aos resultados.

No ambiente de teatro são trabalhadas importantes habilidades e competências requeridas pela liderança. As atividades envolvidas nos processos das aulas de teatro possibilitam exercitar os seguintes aspectos:

  • disposição para assumir riscos;
  • liberdade de expressão — desenvolvimento de talentos diversificados;
  • orçamento e cronograma — exercita o trabalho com limites;
  • unidade organizacional — coesão do elenco para atingir uma mesma meta.

Como pudemos observar, são muitas as habilidades e competências requeridas pelo mercado de trabalho. O preparo para atendimento às exigências vai muito além da formação acadêmica. As técnicas de teatro se apresentam como uma forma eficaz e prazerosa para o desenvolvimento das múltiplas inteligências e potencialidades do ser humano. O que possibilita o aprimoramento do indivíduo para ser um profissional crítico, sensível, flexível, confiante e com capacidade de se expressar corretamente.

Gostou de saber sobre as principais técnicas de teatro que podem auxiliar no desenvolvimento das competências e habilidades profissionais? Para saber mais sobre os benefícios das aulas veja aqui.

Quer saber como praticar a meditação? Então, continue a leitura deste artigo e conheça cinco técnicas básicas para você experimentar!

Conheça 5 exercícios de meditação para cuidar da mente

Quando você está muito estressado e procura por maneiras de relaxar, a meditação pode servir como uma grande aliada. Acredite, cuidar da sua mente é tão importante quanto cuidar de seu corpo.

Dentre os benefícios dessa prática, podemos destacar a diminuição do estresse, da ansiedade e de sentimentos de solidão e medo — o que traz também um maior bem-estar físico, uma vez que você conseguirá relaxar mais. Além disso, melhora sua capacidade de observação, sua concentração e seu foco.

Quer saber como praticar a meditação? Então, continue a leitura deste artigo e conheça cinco técnicas básicas para você experimentar!

1. Igualdade de respiração

É um método rápido e que ajuda a equilibrar a respiração e seu corpo como um todo. Por isso, é uma ótima opção para iniciar o processo de meditação, já que o ajuda a se concentrar.

Para começar, feche os olhos e inspire: 1, 2, 3, 4; então, expire: 1, 2, 3, 4; continue até se sentir confortável com esse ritmo. Pronto, simples assim.

2. Escaneamento corporal

Esse é um dos principais exercícios na prática de meditação e tem como objetivo a percepção de cada parte de seu corpo — e como tudo está interligado. Há também a observação das sensações físicas, como a sua pele, apenas percebendo como elas agem em você.

Para fazê-lo, busque uma posição confortável (a melhor é sentar-se com a coluna ereta e com as pernas cruzadas) em um ambiente tranquilo. Em seguida, feche os olhos, respire fundo e comece a “viajar” por seu corpo: observe como sua cabeça está ligada ao pescoço, o pescoço, aos ombros, os braços, ao tronco, e assim por diante. Faça isso até chegar aos pés e depois faça o caminho inverso.

3. Relaxamento dos músculos

Essa técnica faz com que você perceba pontos de tensão em seus músculos. Partindo disso, vejamos um exemplo prático: se seu ombro está doendo, tensione-o, contando até 5, e depois solte-o. Repita o processo 3 vezes, sempre mantendo a respiração calma. Tudo isso pode ser aplicado em cada parte tensa de seu corpo.

4. Técnica do jardim

É um exercício de visualização mental, que ajuda bastante na percepção. De olhos fechados e em uma posição confortável, mantenha a respiração sob controle e imagine um jardim só seu. Não faça julgamentos, apenas observe o que surge.

Se o seu jardim estiver descuidado, o que é bastante comum, é sinal de que você precisa dar mais atenção a certas áreas de sua vida — como conhecer melhor suas próprias emoções.

5. Mindfulness

Se você já procurou algo sobre a arte de meditar, já se deparou com esse conceito, não é mesmo? Isso porque ele vem do princípio básico da meditação: estar presente e consciente de si e de suas ações.

O termo em inglês se refere ao ato de estar atento ao que está sendo feito. Portanto, esse sistema tem foco em não viver sua rotina no modo automático. Por exemplo, se estiver almoçando, preste atenção à textura e ao cheiro dos alimentos e realmente aprecie a comida.

Vale ressaltar que meditar não significa não pensar em nada — até porque, vamos combinar, isso não existe. O segredo está em observar suas sensações e emoções sem julgá-las, o que lhe ajuda a deixar sua mente em um estado mais relaxado.

Lembre-se de que é uma prática que demanda esforço e dedicação, e que cada pessoa tem seu próprio ritmo de evolução. Se você puder aliá-las a aulas de teatro, será uma ferramenta ainda mais poderosa de crescimento pessoal.

E então, curtiu saber mais sobre as técnicas de meditação? Aproveite para assinar a nossa newsletter e receber mais conteúdos de qualidade como este diretamente em seu e-mail!

O que é o senso crítico? Continue lendo e saiba a resposta para essa pergunta. Descubra a importância do pensamento crítico e conheça o papel do teatro!

Como o teatro potencializa o senso crítico?

Você costuma pensar ‘fora da caixa’ ou normalmente se vê seguindo a multidão? Caso esse último seja mais o seu estilo, não se preocupe: a maioria de nós, seres humanos, está no mesmo barco! Por isso, o desenvolvimento do senso crítico é essencial para o amadurecimento pessoal e da sociedade como um todo.

Concordar com seus amigos e entes queridos não é, de modo algum, algo negativo. As semelhanças são o que nos aproximam e fazem com que laços emocionais e alianças profissionais sejam criados. No entanto, é preciso saber pensar por nós mesmos e descobrir quem realmente somos para que nossas opiniões façam sentido.

Mas, afinal, o que é o senso crítico? Como ele é formado? Continue lendo e saiba a resposta para essas perguntas. Descubra a importância do pensamento crítico e conheça o papel do teatro e de outras formas de arte em seu desenvolvimento. Boa leitura!

O que é o senso crítico?

De forma resumida, é possível definir o senso crítico (também conhecido como pensamento crítico) como a capacidade de pensar de maneira clara, objetiva, reflexiva e independente sobre o que acreditamos ou sobre quais atitudes tomaremos em relação a algum contexto.

O pensamento crítico inicia-se com a percepção de uma situação — que pode ocorrer via observação, experiência ou comunicação — e percorre alguns caminhos em nosso cérebro. Eles incluem:

  • contextualização — nesse momento, nós identificamos o problema e o organizamos em nossa mente, criando conexões lógicas entre as ideias;
  • análise — é o ponto onde ocorre a separação de todos os fatores, a detecção de contradições ou erros e a examinação de cada um deles;
  • síntese — aqui, o pensador volta a colocar os pensamentos em lugar, criando (ou sintetizando) uma opinião e alguns argumentos sobre os fatos analisados;
  • avaliação — por fim, é feita uma reflexão acerca dos pensamentos que surgiram e ocorre a justificação das próprias ideias, de modo a confirmá-las e garantir que estejam, a nosso ver, corretas.

Vale a pena sinalizar que passar por todos esses processos não significa que a opinião de alguém esteja correta. O que é certo ou errado é extremamente relativo e pode variar muito de acordo com as experiências de vida e as visões de um indivíduo.

Além disso, o senso crítico não está relacionado a fatores como a memorização ou o acúmulo excessivo de informações e nem com uma crítica excessiva sobre outras pessoas. Na realidade, o fato de pensar criticamente nos ajuda a reduzir discussões desnecessárias e faz com que a nossa inteligência emocional amadureça, oferecendo conselhos construtivos e não fazendo observações negativas.

Qual é a sua importância para a sociedade?

Nesse ponto de nossa conversa, já é possível exercitar os conceitos aprendidos e tentar responder a essa pergunta por meio do pensamento crítico. Como podemos perceber, o senso crítico é uma habilidade que nos permite racionalizar, de forma independente, ideias, crenças e opiniões.

Esse tipo de qualidade é essencial para trabalhadores de todas as áreas e para todos os indivíduos do mundo. Quando pensamos por nós mesmos, a manipulação de massas se torna mais escassa e podemos construir uma sociedade realmente pautada na democracia e na vontade do povo.

Com o linear avanço tecnológico — que não dá nenhum sinal de estar próximo do fim — e a rápida transmissão de informações, é ainda mais importante saber pensar por si mesmo e filtrar com sabedoria tudo aquilo que consumimos por meio da internet e das redes sociais.

Além disso, nutrir e dar à luz aos pensamentos é primordial para profissionais que lidam com outras pessoas e ajudam-nas a moldar a mente, como educadores, artistas e pesquisadores. No entanto, é necessário dizer que essa característica pode servir como um incrível diferencial para qualquer carreira.

Por isso, podemos dizer que o senso crítico é um pilar crucial para a formação da sociedade e para o amadurecimento de suas mais diversas áreas. A partir dele, conquistamos avanços na ciência, na economia e na política, além de construir cidadãos mais empáticos e atentos às questões sociais, gerando a consequente redução nos níveis de intolerância e preconceito.

Como podemos desenvolvê-lo de maneira eficaz?

Desenvolver o senso crítico pode parecer difícil, especialmente nos tempos atuais. Afinal de contas, como pensar de maneira independente em um mundo que nos fornece informações e opiniões ‘mastigadas’ o tempo inteiro?

Felizmente, é possível exercitá-lo pouco a pouco todos os dias de formas bem simples e corriqueiras. A mais recomendada é o consumo de informações relevantes, por meio de veículos como livros, filmes, sites de autoridade e portais de notícias.

No entanto, a informação por si só não faz milagres. É importante absorvê-la e em seguida realizar um exame minucioso em todas as suas facetas e nuances. Para isso, nossa dica é: questione-se!

Todos somos, naturalmente, grandes questionadores. É dessa maneira que as crianças pequenas aprendem e entram em contato com o mundo, moldando sua personalidade e seu caráter. Em algum momento durante o crescimento, perdemos essa curiosidade (ou passamos a escondê-la). Por isso, libere a criança que há dentro de você e passe a questionar tudo aquilo que vê.

Além disso, buscar atividades que desenvolvam o autoconhecimento e incentivem esse questionamento é uma ótima maneira de ser guiado para o amadurecimento do senso crítico. O teatro é, sem sombra de dúvidas, um bom exemplo de prática benéfica.

Qual é o papel da arte no desenvolvimento do pensamento crítico?

É impossível precisar, em poucas palavras, todos os benefícios trazidos ao senso crítico pelo contato com as artes. A capacitação artística nos ensina a observar o mundo de maneira mais pessoal e solidária.

Pense, por exemplo, na arte de interpretar papéis. Para muitos, isso pode funcionar apenas como um leve divertimento. No entanto, essa prática vai muito além e nos coloca, literalmente, no lugar de outras pessoas. O contato com os múltiplos elementos que formam outro indivíduo e com as suas motivações para agir é um excelente exercício para o senso crítico.

Dar vida aos sentimentos e ações de pessoas desconhecidas torna possível tentar compreender o seu comportamento e o porquê de se sentirem de tal forma. Buscar o significado profundo que as motivou a traçarem o seu destino da forma como foi traçado é a verdadeira essência do senso crítico.

Tudo isso é comumente abordado nas artes cênicas. O conceito de dramaturgia (que produz textos exclusivos para atuação) é pautado na interpretação (ato de se colocar no lugar de outros indivíduos durante a apresentação) e na construção de personagens durante os ensaios e a leitura do texto.

O teatro trabalha a crítica diariamente em suas aulas, fazendo com que os alunos se conheçam melhor por meio da reflexão, sejam mais empáticos e façam perguntas a si mesmos, além de, é claro, ajudá-los a chegar às suas próprias conclusões.

E aí, gostou de saber mais sobre o senso crítico e descobrir como a arte pode nos ajudar a desenvolvê-lo? Então, que tal começar ainda hoje e tentar se questionar um pouco mais sobre os acontecimentos do seu dia? Boa sorte!

Para esclarecer dúvidas e oferecer sugestões, entre em contato com a nossa equipe! Estamos disponíveis para bater um papo com você!

Se você está buscando maneiras de melhorar sua vida e ser uma pessoa mais focada, então veio ao lugar certo! É só continuar a leitura deste post!

Autoconhecimento e foco: como usá-los para melhorar a vida?

Para que você consiga fazer uma coisa de cada vez, é preciso se conhecer e entender como você funciona. O autoconhecimento é algo essencial para seu desenvolvimento — ao conhecer suas emoções e objetivos, fica mais fácil ter foco.

Conhecendo a si, é possível traçar metas alcançáveis e que respeitem seus limites, bem como trabalhar com seus pontos fracos e usá-los a seu favor.

Se você está buscando maneiras de melhorar sua vida e ser uma pessoa mais focada, então veio ao lugar certo! É só continuar a leitura deste post!

Entenda a relevância do autoconhecimento

Apesar de parecer um tema novo, o ato de conhecer a si já era discutido entre os gregos por volta do ano 650 a.C. Filósofos como Sócrates e Platão indicaram o autoconhecimento como a maior fonte de sabedoria possível.

Entender melhor como você é por dentro é reconhecer seus pontos fortes e seus pontos fracos — e, em vez de ignorar os pontos negativos, aceitá-los e aprender a trabalhar com eles. Com o tempo, passará a ser uma pessoa mais confiante e terá mais energia para continuar seu caminho rumo ao sucesso, tanto pessoal quanto profissional.

Crie metas possíveis

Quando falamos de metas possíveis, fazemos referência àquilo que você é capaz de realizar. É comum que as pessoas acabem confundindo sonhos com metas, por isso é tão frequente ver tanta gente frustrada.

Ao aprender mais sobre si, encontrar seus objetivos de vida deixa de ser uma tarefa tão difícil. A inteligência emocional ajuda você a enxergar as coisas com mais clareza, inclusive se você prefere desafios e aventura ou se precisa de algo mais concreto e confortável.

Uma boa opção é sentar e visualizar seu futuro, pensando em como sua vida será quando alcançar seus sonhos. Então, anote suas ideias e delineie o que será preciso fazer para conquistar seus objetivos, passando pelos menores passos até chegar aos maiores.

Observe um exemplo prático: você quer mudar de emprego — isso é uma intenção. Meta é aquilo que levará você à ação, ou seja, é o que será feito para que consiga essa mudança: um curso para se aperfeiçoar, por exemplo.

Entenda como ser uma pessoa mais focada

Vale ressaltar que há uma diferença entre foco e concentração: o foco é a tendência inata de nosso cérebro a dar atenção a alguma coisa, já a concentração é a habilidade que temos de manter o foco apenas em uma atividade durante um período mais longo.

Acompanhe, a seguir, algumas dicas para manter, de forma constante, o foco em seus objetivos:

  • defina suas prioridades e, então, analise as principais;
  • estabeleça um plano de ação concreto;
  • saia da sua zona de conforto, pois é fora dela que suas habilidades se desenvolverão;
  • substitua hábitos ruins por hábitos mais saudáveis;
  • revise seu plano de ação semanalmente e suas metas mensalmente para acompanhar sua evolução e fazer os devidos ajustes se necessário.

Como você percebeu, pela leitura deste post, manter o foco é algo que envolve um esforço diário — e que é indispensável para seu sucesso tanto na vida pessoal quanto na profissional. Toda mudança exige bastante disposição e paciência, pois ela acontece por meio de passos pequenos e cada pessoa tem seu ritmo próprio.

Agora que já entendeu a importância do autoconhecimento, aproveite para saber como a arte pode ajudar em sua concentração, e o teatro pode ser um grande aliado para melhorar seu foco!

Falamos sobre os principais pontos da abordagem educacional, dos principais benefícios e do papel do teatro na construção do ensino para crianças.

Educação lúdica: como desenvolver novas ações no pré-escolar?

Qual é o primeiro pensamento que vem à sua mente quando se menciona a palavra “aula”? Temos um palpite: provavelmente, a imagem envolve uma sala de aula com carteiras, lousas e estudantes sentados e atentos (ou não). Chegamos perto? Então está na hora de esquecer tudo o que você acha que sabe sobre o assunto e conhecer a educação lúdica.

A idade pré-escolar, conhecida como primeira infância, compreende a faixa etária de 0 a 5 anos e é uma das épocas mais importantes para o desenvolvimento infantil. Nessa etapa, o potencial de aprendizado dos pequenos está a todo vapor e a personalidade já começa a ser formada.

Neste post, falamos sobre os principais pontos desse tipo de abordagem educacional, dos seus principais benefícios e do papel do teatro na construção do ensino para crianças dessa faixa etária. Vamos lá? Boa leitura!

O que é a educação lúdica?

Para iniciar a compreensão desse conceito tão amplo, é preciso primeiramente entender o significado da palavra lúdico. O vocábulo é originário do termo ludus, do latim, que é difícil de ser traduzido ao pé da letra. Entre seus significados estão as opções jogo, imitação e divertido.

Em razão da complexidade do termo, algumas interpretações diferentes podem ser direcionadas ao conceito de ludicidade. Para abordá-lo da forma correta, são levados em consideração diversos aspectos, que vão do estudo sociológico ao pedagógico, que é o adotado nas escolas.

De forma simples e prática, a educação lúdica pode ser resumida como um método inclusivo e interativo, que permite que as crianças aprendam entrando em contato com os objetos de ensino. Para isso, podem ser utilizados jogos, brincadeiras e outras atividades que incentivem a participação dos estudantes.

Qual é o impacto da educação lúdica para educadores e alunos?

De acordo com a teoria das inteligências múltiplas, proposta pelo psicólogo Howard Gardner, existem sete tipos de inteligência. As características de cada grupo permitem perceber a maneira como pessoas diferentes absorvem o conhecimento: pela leitura, pela música ou pela visão.

Alternar entre as metodologias é o melhor modo de atingir todos os alunos de forma igualitária, já que permite que cada um deles explore o aprendizado da melhor forma possível. A seguir, nos aprofundamos na importância da ludicidade para o ensino.

Importância do ludismo na educação

Agora que você já conhece o significado etimológico da palavra lúdico, fica um questionamento: o que é, afinal de contas, brincar? E como aprendemos a fazer isso?

De certo modo, as brincadeiras são a porta de entrada da criança para o mundo real. É a partir de jogos e diversão que os pequenos entram em contato com a realidade, amadurecem os sentidos e a inteligência, e aprendem a conviver em sociedade, lidar com as emoções e controlar as capacidades cognitivas.

Por incrível que pareça, ninguém nasce sabendo como brincar. O meio em que cada indivíduo está inserido é  determinante para o desenvolvimento das brincadeiras que marcam sua infância. Por isso, o professor tem um papel fundamental na criação das atividades lúdicas na educação.

Ele é, afinal, o responsável por guiar tais brincadeiras, determinar as regras (essenciais para que os jogos ocorram como devem) e, ao mesmo tempo, dosar a liberdade para permitir que a criatividade seja estimulada e a imaginação da criançada corra solta. Dessa forma, ele também aprende com os alunos.

Uma boa opção é incluir a prática teatral, que ajuda a melhorar o ambiente escolar ao familiarizar as crianças com a existência de regras e facilitar o trabalho do professor em sala de aula. A arte ainda fortalece os laços entre discentes e docentes ao criar uma relação de amizade e respeito entre eles.

Benefícios para o desenvolvimento da criança

Embora sejam divertidas, as brincadeiras são muito mais do que meras formas de entretenimento infantil. Na realidade, elas têm grande caráter associativo e são responsáveis indiretas pela formação do caráter e das preferências dos seres humanos.

Um exemplo disso é o condicionamento natural em relação aos gêneros de certas atividades. Enquanto os meninos são estimulados a participar de jogos que envolvem aventuras e desafios, as meninas são normalmente direcionadas a brincadeiras que desenvolvem o instinto materno e o cuidado com os outros.

A longo prazo, esse comportamento cria padrões e pode ser decisivo para o modo como essas crianças observam o mundo. Por isso, é essencial estimular que meninos e meninas participem de diferentes jogos e atividades, experimentem diversas visões do mundo e possam escolher os caminhos que querem tomar no futuro.

A educação lúdica é, portanto, uma arma poderosa para o desenvolvimento infantil, tanto nos pontos de vista escolares, como em sua personalidade. Entre seus principais benefícios estão:

  • melhora do condicionamento físico;
  • estímulo da criatividade;
  • desenvolvimento da memória;
  • melhora nas capacidades cognitivas;
  • estímulo da expressão social;
  • melhora da autoestima e da autoconfiança;
  • contato com o autoconhecimento;
  • experimentação com novas emoções;
  • desenvolvimento da capacidade de trabalhar em equipe.

O que é o teatro educativo?

A maioria das pessoas associa o teatro apenas a espetáculos teatrais e esquece — ou desconhece — seus inúmeros benefícios e as várias habilidades que são desenvolvidas em suas aulas.

Os conceitos do teatro educativo, também chamado de teatro pedagógico, são bastante utilizados para tornar as aulas mais lúdicas e interessantes para os alunos, por exemplo. Para crianças em idade pré-escolar, essa abordagem é ainda mais relevante para potencializar a assimilação.

Quais são os principais objetivos do teatro pedagógico?

O principal objetivo do teatro educativo é servir como base educacional para crianças que estão na fase da pré-escola. Por meio de aulas teatrais, é possível introduzi-las a diversos temas, com a utilização de uma linguagem universal entendida por todos: a arte.

No entanto, esse tipo de ensino trata de várias outras finalidades. Veja algumas delas a seguir:

  • desenvolvimento completo do estudante;
  • autoconhecimento;
  • autoestima;
  • integração com o meio em que está inserido (escola, ambiente familiar e o mundo como um todo);
  • florescimento adequado das capacidades sociais;
  • desenvolvimento da empatia e da cooperação;
  • criação de senso de responsabilidade e autodisciplina;
  • auxílio da compreensão de regras e normas;
  • perda da vergonha excessiva e incentivo à desinibição e à desenvoltura;
  • desenvolvimento das habilidades físicas e mentais;
  • fortalecimento das capacidades de comunicação e expressão corporal e verbal;
  • florescimento da capacidade de liderança e da resolução rápida de problemas;
  • surgimento da consciência crítica e das opiniões próprias sobre vários assuntos;
  • potencialização da capacidade criativa, de raciocínio e de observação;
  • melhora de todas as capacidades cognitivas, como a fala, a memorização e a coordenação motora;
  • ajuda na postura física e na impostação corporal e vocal;
  • desenvolvimento da oratória e do vocabulário;
  • redução do estresse e da ansiedade, com consequente melhora das saúdes mental e psíquica.

Assim, o teatro educativo atua nas capacidades da criança em sala de aula de forma a prepará-la para um promissor futuro acadêmico. Além disso, a longo prazo, ele cria alicerces emocionais e auxilia na promoção do “eu” para que o aluno encontre seu lugar no mundo e descubra mais sobre si mesmo.

Quais são as formas de trabalhar a educação com teatro?

As aulas de teatro educativo abordam diversos pontos da educação artística. Alguns deles são:

  • uso de imagens (para o desenvolvimento de símbolos mentais e a exploração dos sentimentos por meio da visão);
  • uso da imitação (para fortalecimento da empatia e construção de consciências sociais e físicas);
  • exercícios de concentração, comunicação, expressão corporal, linguagem, fala, respiração, relaxamento, leitura, música e outros.

Essa vasta gama de abordagens permite que as crianças entrem em contato íntimo com todos os sentidos e vivenciem o mundo de diversas formas. Com isso, vão conhecer situações até então nunca vistas de forma segura e saudável, em um ambiente confortável e convidativo.

Existem várias formas de elaborar os exercícios e as atividades desse tipo de metodologia no ensino. Confira os principais deles a seguir.

Dinâmicas

Também conhecidas como atividades em grupo, as dinâmicas são parte fundamental dos exercícios teatrais para todas as faixas etárias. Elas desenvolvem diversas habilidades, como a capacidade de conviver em grupo, a liderança e a desinibição das crianças.

Entre as mais populares, estão os jogos de “gato e rato” (como o famoso polícia e ladrão), o mestre mandou, mímicas, shows de mágica e outros.

Peças infantis

Toda produção teatral carrega consigo um significado, que pode ser diferente para cada espectador com base em suas experiências e vivências pessoais. Por isso, a interpretação de cada história é única mesmo que a mensagem pareça bastante óbvia.

Com as peças infantis, isso não é diferente. A maioria da dramaturgia destinada ao público pré-escolar traz consigo ensinamentos e “morais da história”, como acontece com as fábulas. Por isso, a participação nesse tipo de peça permite o contato dos pequenos com os aspectos físicos e emocionais da arte.

Jogos criativos

Algumas brincadeiras podem ser associadas ao teatro para desenvolver a criatividade das crianças. Um bom exemplo são os jogos do tipo role playing game (RPG) — que são dinâmicas de faz de conta extremamente focadas em improvisação.

A partir de uma situação inicial, os alunos podem criar o desfecho da história utilizando apenas os elementos permitidos no exercício e a própria imaginação. Isso desenvolve a capacidade de resolução de problemas e ensina os pequenos a lidarem, com desenvoltura, com os obstáculos vividos no dia a dia.

Quais são as oportunidades apresentadas pela educação lúdica?

E, afinal, o que esperar de crianças que cultivam, desde cedo, a paixão pelo teatro? Como as artes cênicas podem modificar a vida delas ao serem incluídas em seu dia a dia? Confira algumas das principais vantagens a seguir.

Melhora a convivência dos estudantes na sociedade

O teatro ajuda a melhorar a convivência dos alunos em sociedade, pois os prepara desde o início para diversas situações cotidianas. Além disso, por se tratar de uma atividade em grupo, para participar dela é necessário respeitar regras e diferentes pontos de vista, além de dividir e delegar tarefas frequentemente.

Por isso, crianças que participam de atividades teatrais aprendem a debater suas ideias de forma consciente e são capazes de mostrar seus pontos de vista e respeitar as diferentes opiniões dos colegas.

Auxilia no fortalecimento emocional

Esses exercícios ajudam a criar adultos mais empáticos. Quando aprendem a respeitar a opinião alheia, as crianças também passam a se colocar no lugar do próximo e tentar ver as coisas pelo ponto de vista do colega.

Além disso, o ato de representar papéis também desenvolve essa característica, já que o estudante precisa literalmente se colocar como outra pessoa e excluir-se, mesmo que temporariamente, da narrativa. Isso favorece o respeito à diversidade e a outras culturas.

Permite o desenvolvimento das capacidades físicas

Crianças adoram brincadeiras e são repletas de energia. Por disso, é comum ouvir dizer que elas estão constantemente ligadas nos 220V. Com o teatro, toda essa energia será canalizada de forma adequada.

Os exercícios, embora não possam ser comparados a uma maratona, exigem muito dos pequenos organismos da criançada. Além de toda a movimentação, há atividades mais específicas, como os alongamentos e os exercícios respiratórios, que são excelentes para a postura e o fortalecimento muscular.

Melhora o rendimento escolar

Uma das mais importantes consequências das artes cênicas na vida das crianças é a melhora considerável nos estudos. Por atuar constantemente nos aspectos cognitivos dos alunos, o teatro auxilia — e muito — no rendimento escolar.

As aulas desenvolvem pontos como a percepção, a memorização, a interpretação de texto, a leitura, a atenção e assim por diante. Todos esses aspectos são considerados fundamentais para a escola, já que ajudam o pequeno estudante em todas as matérias e competências da grade curricular.

Em resumo, a prática do teatro e de outras atividades estimulantes é um dos pilares do aprendizado das crianças. Afinal, ela traz oportunidades muito melhores na vida adulta e facilita a vida escolar como um todo.

E aí, gostou de saber mais sobre a educação lúdica e de conhecer sua importância no contexto da aprendizagem infantil? Para ficar sempre por dentro das nossas novidades e não perder nossos conteúdos, assine a nossa newsletter! Assim, você recebe todos os post diretamente no seu e-mail e fica sempre antenado com o mundo do teatro. Até a próxima!

Aprenda mecanismos que ajudem a desenvolver a expressão corporal.

Veja como a expressão corporal é desenvolvida a partir de práticas teatrais

Já pensou em como as pessoas veem você? Será que tudo o que você comunica é entendido da maneira como gostaria? Claro que não dá para agradar todo mundo, mas, em algumas ocasiões, é muito importante passar a imagem de quem é você realmente. Para que isso aconteça, a sua expressão corporal precisa transmitir o que você está sentindo.

Às vezes, os gestos ou a postura errada podem passar a impressão de que você sente o oposto do que está tentando demonstrar. Isso pode acontecer em uma entrevista de emprego, durante uma conversa importante com alguém que ama ou quando estiver simplesmente cumprimentando as pessoas.

A comunicação é feita tanto por meio das palavras quanto da linguagem corporal. Então, é essencial que você saiba se expressar também com o seu corpo, para que a mensagem que queira passar seja enviada completamente.

Falando assim, pode até parecer fácil, mas muitas pessoas sentem dificuldade em se expressar por timidez, falta de confiança, desconforto no ambiente ou por outras várias razões.

É por isso que é necessário aprender mecanismos que ajudem a desenvolver a expressão corporal. Aulas de teatro são a melhor opção, já que essa arte trabalha com isso há séculos! Veja como essa atividade pode influenciar a linguagem do corpo:

Treinando a expressão facial

Todo mundo que já viu uma peça teatral sabe que os atores precisam demonstrar o que estão sentindo nos próprios rostos. Já imaginou ter tanto controle sobre o que a sua expressão facial vai transmitir?

Claro que não é preciso agir como se estivesse em uma peça de teatro o tempo todo, mas deixar que as suas feições também comuniquem é uma grande vantagem para interagir com as pessoas.

Demonstrar empolgação com o trabalho para os empregadores ou expressar mágoa para que outra pessoa possa entendê-lo são habilidades extremamente úteis para qualquer ser humano.

Nas aulas de teatro, você vai aprender a representar todas as emoções, praticar essas reações e ter um feedback do que o seu rosto está passando, o que nem sempre é possível no dia a dia.

Melhorando a postura

No cansaço do cotidiano, às vezes, nem notamos a nossa própria postura, não é? Até vermos um espelho por acaso ou alguém nos dizer, essa é uma forma de comunicação que passa despercebida na maior parte do tempo.

É aí que a imagem errada pode ser passada. Com os ombros caídos e a postura torta, a impressão que se transmite não é de confiança, mas de fragilidade. Ao praticar para que isso não aconteça, o reflexo não é somente na sua expressão corporal, mas na própria autoconfiança e até na saúde.

Quando se fala em postura, é preciso entender que ela diz respeito à gravidade do nosso corpo. A região pélvica é o centro, as pernas são a estrutura de suporte e os pés são a base.

Os exercícios vão fazer com que a gravidade possa fluir adequadamente, melhorando, também, o seu equilíbrio. No teatro, a postura é uma das formas pela qual o ator trabalha a sua expressão, já que ela demonstra perfeitamente o estado de espírito.

Descobrindo a confiança no próprio corpo

As práticas teatrais vão ensinar o aluno a sentir o movimento de cada parte do seu corpo e a se concentrar neles, adquirindo uma percepção que não tinha antes. A consciência  proporciona maior autoconfiança, o que permite mais liberdade na expressão corporal.

Quando se tem o domínio dos movimentos que se quer fazer, na intensidade exata que deseja aplicá-los, é muito mais fácil estar confortável dentro da própria pele. É assim que se percebe a quantidade de significados em gestos que parecem comuns no dia a dia.

Um simples torcer de mãos pode indicar nervosismo na hora de uma negociação e até mesmo a forma de sentar mostra desconforto com uma situação. Sem a autoconfiança que o conhecimento dos próprios movimentos proporciona, a tarefa de passar uma imagem agradável se torna muito mais difícil.

Controlando a respiração e a voz

Já teve a sensação de ficar sem fôlego enquanto falava em público devido ao nervosismo? Às vezes, esse tipo de situação acontece até mesmo em um diálogo com uma só pessoa, dependendo do grau de importância que ela tem. Trabalhar a respiração é essencial para que a sua fala possa soar de forma mais natural e expressiva.

E quanto à voz? A tonalidade torna a comunicação muito mais agradável e sem obstruções no entendimento. A ideia que você quer passar de si mesmo é transmitida com mais consistência pela voz. Falar claramente, sem tropeços e pronunciando corretamente todas as palavras faz toda a diferença.

As aulas de teatro compreendem a importância da respiração e da voz para a expressão corporal, então realizam práticas constantes de exercícios de cada modalidade separada para conseguir um bom desempenho nos palcos.

Não é preciso nascer como a pessoa mais expressiva do mundo para conseguir os seus objetivos. Quando você percebe que existe uma dificuldade para passar a imagem que gostaria, é só procurar desenvolver as habilidades que vão ajudá-lo com isso.

O teatro é um trabalho constante com o corpo e com o que se deseja expressar. As narrativas não podem ser contadas sem a linguagem corporal para cativar a plateia, assim como as suas formas de comunicação se tornam falhas quando você não expressa o que está dizendo.

Muita gente pensa que já é preciso ser extrovertido para fazer teatro. Nada disso! As práticas teatrais mergulham fundo na essência do que é ser humano e exprimem essa experiência justamente pelos gestos, expressões e vozes. Todos podem participar e não é preciso querer ser um ator profissional para fazer as aulas.

Praticar a expressão corporal vai muito além de querer passar uma boa imagem. É um dos benefícios? Sem dúvida. Mas, será um efeito causado pela mudança dentro de você. Conhecer o próprio corpo e seus movimentos proporciona uma autoconfiança que vai ser refletida na sua vida. Só por esse motivo já vale a pena alcançar esse objetivo.

Gostou do nosso conteúdo? Curta então a nossa página no Facebook para ficar por dentro de todas as nossas novidades!