Tag Archives: emoções

Neste post, vamos mostrar como algumas técnicas teatrais podem auxiliar você nessa jornada de melhorar a autoestima. Veja mais aqui.

Afinal, como o teatro ajuda a aumentar a autoestima?

Problemas com insegurança fazem parte da vida de muitas pessoas — e é até normal nos sentirmos dessa maneira em certas situações. No entanto, é preciso ficar atento para não deixar esse sentimento dominar você e, assim, procurar saber como aumentar a autoestima para desenvolver tanto suas relações pessoais quanto as profissionais.

Além disso, a autoconfiança é um fator importante no aprimoramento de sua inteligência emocional, o que afeta todas as áreas de sua vida. Porém, todo processo de crescimento demanda esforço, dedicação e, principalmente, paciência com suas limitações.

Neste post, vamos mostrar como algumas técnicas teatrais podem auxiliar você nessa jornada de crescimento como ser humano. Continue a leitura para conhecê-las!

Desenvolvimento das emoções

A maturidade emocional é um aspecto essencial de seu processo de desenvolvimento e, ao contrário do que se diz por aí, expressar seus sentimentos não é um sinal de fraqueza. Na verdade, extravasar raiva ou frustração ajuda a aliviar a pressão e o estresse, o que melhora sua qualidade de vida.

Dessa maneira, exercícios que são praticados durante as aulas de teatro podem ajudar você a conhecer melhor suas emoções e a canalizá-las para resultados melhores, como ter mais confiança, naturalidade e tranquilidade em suas ações.

Melhora na capacidade de análise e expressão

A expressão corporal é um dos pontos mais trabalhados nas artes cênicas, pois é necessário saber como se posicionar no palco e estar atento a seus gestos durante uma encenação, além de utilizar o tom de voz mais apropriado. Ademais, seu corpo fala e reflete seus sentimentos, daí a importância de conhecê-los e controlá-los.

Com o passar do tempo, você se torna uma pessoa mais centrada e com uma consciência corporal mais desenvolvida, sendo capaz de analisar situações com mais precisão e tomar decisões mais acertadas.

Reconhecimento de seus pontos fracos e fortes

É comum que cada pessoa demonstre maior habilidade em certas áreas, mas isso não significa que ela não possa aprender novas técnicas ou até desenvolver pontos que sejam mais problemáticos.

Aliás, trabalhar com seus pontos fracos — em vez de simplesmente ignorá-los — é crucial para seu crescimento pessoal e profissional. As aulas de teatro vão lhe mostrar que a imperfeição faz parte da vida, e que você precisa aprender a conviver com elas e utilizá-las a seu favor.

Aumento do jogo de cintura

Para viver uma personagem no palco de maneira completa, algumas técnicas das artes cênicas envolvem o confronto com diversos tipos de situações, muitas delas inusitadas. Consequentemente, sentimentos como medo e ansiedade diante do novo serão trabalhados em um ambiente acolhedor, o que aumentará sua autoconfiança.

Além disso, você aprenderá a ser mais flexível, conseguirá ser mais criativo na solução de problemas e estará mais preparado para enfrentar os obstáculos que aparecerem em seu dia a dia. Vale destacar ainda que tudo isso terá um impacto muito positivo em suas relações interpessoais, pois você conhecerá pessoas de todos os tipos e, assim, vai expandir seu círculo social.

Como se pode perceber, confiar em si e em suas próprias ações é algo essencial, mas é preciso lembrar que a jornada do autoconhecimento não é fácil. Sendo assim, é preciso ser gentil consigo e com sua própria evolução, lembrando-se de que não está sozinho nesse processo — seus professores e colegas de teatro serão grandes aliados.

Agora que você já sabe como aumentar a autoestima, aproveite para curtir nossa página no Facebook e acompanhar todos os nossos conteúdos!

Pratique em frente ao espelho, com amigos. Pratique sempre. Assim suas técnicas de expressão corporal irão evoluir muito.

Técnicas de expressão corporal para alavancar sua carreira no teatro

Para um ator, a expressão corporal vai muito além de mostrar às pessoas ao seu redor que a pessoa está feliz, triste ou preocupada com alguma coisa. É sua ferramenta de trabalho.

A expressão corporal é como ele consegue não só transmitir suas emoções, como também entrar na pele do personagem, como mostrar a seu público que quem está ali é o personagem da história que está se desenrolando à sua frente.

Mesmo com tanta importância, alguns atores ainda tem grande dificuldade em utilizar todo o potencial  e empregá-la em seu proveito. Se você está nesta situação, e deseja evoluir na profissão, reunimos técnicas de expressão corporal que o ajudarão a alavancar sua carreira no teatro.

Direcione sua cabeça ao público

O rosto, elemento fundamental para que um ator transmita as emoções do personagem ao público, faz parte das técnicas de expressão corporal que não devem ficar de fora das interpretações de todo o ator de teatro.

Aqui é importante que o ator, ao entrar em cena, direcione sempre sua cabeça para o público, garantindo que cada parte dele expresse as emoções do personagem. Sorria, chore, sofra, franza as sobrancelhas, pisque, mas sempre deixando seu rosto à mostra. É através dele que o público se identificará e entrará na história, assim como você.

Para conseguir todas as expressões faciais que precisa e, assim, conseguir colocar em prática essas técnicas, uma boa dica é treinar em frente ao espelho. Pegue um texto e repita-o, sempre expressando as emoções que a obra pede.

Posição corporal

Outra técnica de expressão corporal muito importante para um ator de teatro engloba a posição corporal. Se a cena pedir tristeza, mantenha sempre a cabeça um pouco mais baixa. Agora, se o momento é de alegria, levante-a, sorria. Garanta que a posição de sua cabeça transmita a mensagem correta.

Rosto

Se elevar ou abaixa a cabeça são técnicas de expressão corporal importantes para que o público se identifique, a expressão facial é outro elemento crucial das técnicas de expressão corporal.

Um bom exercício para garantir que seu rosto será capaz de transmitir o que está escrito em um papel é repetir aquilo em frente a um espelho. Finja estar triste, feliz, com raiva, com ciúmes e por aí vai.

Tronco

A expressão corporal, como sabemos, envolve todo o corpo. Por isso, o tronco é fundamental para que o ator seja capaz de entrar dentro do personagem e passar ao público aquilo que deseja transmitir.

Por isso, uma boa técnica de expressão corporal envolve relaxar e deixar seu corpo o mais leve possível, agindo com naturalidade. Caminhe sempre em posição ereta, e não adote posições exageradas na hora de atuar.

Outra boa técnica de expressão corporal envolve saber como ocupar os espaços. Treine cada movimento, sabendo responder às mudanças que o personagem obriga. Faça movimentos leves caso o tipo representado seja mais tímido, ou aja expansivamente se a ocasião assim o obrigar.

O treino é o grande amigo dos atores. Pratique, e pratique muito. Em frente ao espelho, com amigos. Pratique sempre. Assim suas técnicas de expressão corporal irão evoluir muito.

 

Já ouviu falar do quociente emocional? É um fator determinante para o nosso sucesso profissional e a harmonia das nossas relações: a inteligência emocional.

Veja como a arte atua na inteligência emocional

Quando se trata de falar quem é inteligente, muita gente logo se lembra da sigla “Q.I”, o quociente de inteligência. Mas você já ouviu falar do “Q.E”, o quociente emocional? É um fator que pode ser determinante para o nosso sucesso profissional e a harmonia das nossas relações interpessoais: a inteligência emocional.

De acordo com o psicólogo e criador do conceito, Daniel Goleman, isso tem a ver com a capacidade de conhecer as próprias emoções e saber geri-las apropriadamente. Além disso, ter inteligência emocional diz respeito a saber se automotivar e ter empatia ao reconhecer as emoções dos outros.

A importância de se trabalhar as emoções

Desenvolver essa habilidade nem sempre foi uma preocupação do mercado de trabalho. Porém, essa percepção mudou. Administrar as próprias emoções é tão importante para conseguir bons resultados em uma empresa quanto ter conhecimento do assunto.

Além disso, ter empatia e saber avaliar as emoções das outras pessoas é fundamental para colocar qualquer projeto em prática. Isso vale tanto no emprego quanto nas relações amorosas, familiares ou com amigos.

O incentivo da arte no desenvolvimento da habilidade

Uma das melhores formas de estimular a inteligência emocional é a arte. Normalmente, é uma disciplina tida como pouco importante no currículo escolar. Quando a criança se torna adulta, ela, muitas vezes, acaba não vendo importância na arte e se distancia ainda mais dela.

Mas é justamente isso que nos ajuda a expressar a nossa própria individualidade. Por meio de produções artísticas, como o teatro, a pintura, a escultura, o desenho, as instalações e diversos outros, o lado emotivo é despertado.

O ato de criar é intimamente ligado a quem realmente somos, aos nossos sentimentos. Esse despertar vai buscar as emoções que estão mais guardadas na mente e trazê-las ao mundo físico para que você finalmente tenha contato com elas.

A criatividade como articuladora de emoções

Para que a arte possa trabalhar a inteligência emocional, é preciso que exista um caminho para que o sentimento vá para a superfície, já que, muitas vezes, ele é inconsciente.

Nem sempre compreendemos o que sentimos e, em consequência, não entendemos o que afeta as nossas ações. O fluxo criativo é a forma de pescar as emoções e desenvolvê-las em produções artísticas.

É por isso que o trabalho artístico é uma verdadeira jornada de autoconhecimento! Ao descobrir nossos próprios sentimentos, podemos administrá-los melhor e aprimorar as nossas habilidades sociais. Para isso, é claro, é preciso praticar sempre a criatividade.

Entrar em contato com as próprias emoções pode ser um desafio para a maioria, mas encare como uma forma maravilhosa de se conhecer. Diversas atividades artísticas podem transformar essa tarefa em algo prazeroso e profundamente renovador.

A arte ajuda a trabalhar os próprios sentimentos e também a nos tornar mais sensíveis às emoções dos outros, o que contribui para a nossa empatia. Ao desenvolver produções artísticas, o nosso olhar fica mais apurado para o que está ao nosso redor, para o significado de outras manifestações.

Além de ser algo extremamente necessário no mundo atual, desenvolver a inteligência emocional é um processo que vai transformar a sua vida pessoal, profissional, além de influenciar o círculo em torno de você.

A arte ajuda você a desenvolver a sua inteligência emocional? Deixe um comentário!

Formas de lidar melhor com as emoções

Formas de lidar melhor com as emoções

Podemos definir a emoção como a interação entre os pensamentos com as sensações físicas. Muitas pessoas não sabem lidar com as emoções, especialmente com aqueles relacionadas a sentimentos negativos, como o medo.

As emoções são de grande estima, já que elas nos proporcionam recompensas sempre quando somos capazes de lidar com elas de modo eficaz, uma vez que através deste sentimento aprendemos muito sobre nós mesmos e nossas carências.

Também são elas as responsáveis por auxiliar os seres humanos na conexão com as conquistas de objetivos, como por exemplo, a dominação do estresse e da ansiedade. É válido ressaltar que, quando lidamos bem com as emoções, estamos contribuindo para o bom funcionamento do sistema imunológico.

Mas, e os indivíduos que não conseguem lidar com suas emoções? Existem algumas formas de controlar suas emoções, sejam elas as mais básicas, como a raiva, felicidade, ansiedade e tristeza.

Identificando as emoções

O primeiro passo para conseguir lidar com as emoções é identificá-las.

Pensamentos que envolvem o futuro e o receio de algo sair errado é uma emoção relacionada à ansiedade; enquanto pensamentos negativos sobre o passado e que despertam o choro, é uma emoção relativa à tristeza.

Pensamentos que remetem à sensação de ansiedade, onde seus valores foram atacados reflete a emoção de raiva. Já pensamentos que concentram suas conquistas mescladas a sensação de calma, é claramente uma emoção relacionada à felicidade.

Uma das formas mais eficazes de desenvolver esta percepção das emoções e suas respectivas origens são as aulas de teatro. Isso porque a arte performática como um todo trabalha com o desenvolvimento da representação.  

Nas aulas de teatro, os alunos fazem a partilha de emoções, onde o principal objetivo está no real entendimento daquilo que se está sentindo no momento. Com isso, aprende-se também a não negar e reprimir as emoções, e assim, por conseguinte, a lidar com eles.

Outra maneira de reconhecer as suas emoções e a aprender a lidar com elas é por meio do diálogo simples do cotidiano. Conversar com pessoas ao seu redor sobre os sentimentos que o afligem é uma forma de compartilhar o “peso”. A diferença deste método para as aulas de teatro está na forma como a conversa é conduzida e no reconhecimento das emoções do seu colega como legítimos, uma vez que elas são tão importantes quanto as suas.

Enquanto nas aulas de teatro o professor conduz os alunos, visando a troca de vivências; em um simples diálogo o segredo estar em não atribuir a culpa das emoções e sentimentos a alguém, como por exemplo: “Eu estou com raiva porque você…“.

A expressão corporal também é uma forma de lidar com as emoções

Em situações onde uma pessoa tímida deve falar em público é bem comum notar que ela tenta compensar a sua ansiedade ou medo através de gestos como andar de um lado para o outro, mexer constantemente nos cabelos ou roer as unhas.

Estes gestos são uma forma errônea e negativa de como lidar com as emoções. Todavia, a expressão corporal pode sim ser uma boa solução. Focar na respiração, e apertar as mãos para expressar calma e respeito são bastante eficazes para afastar as emoções negativas e trazer o controle.

Você sabe o que é inteligência emocional? Entenda a importância

Você sabe o que é inteligência emocional? Entenda a importância

Sentimentos são parte importante de quem somos e, por isso, exercem um papel crítico em todas as áreas de nossas vidas. O renomado psicólogo e autor Daniel Goleman explica o que é inteligência emocional: a capacidade que uma pessoa tem de reconhecer e gerenciar as próprias emoções.

Portanto, podemos dizer que um indivíduo emocionalmente inteligente tem as seguintes características: estabilidade, persistência, resiliência, flexibilidade, autoconfiança e empatia. Esta última qualidade vem do fato de que ele consegue reconhecer, também, as emoções daqueles que o cercam.

Quer saber mais sobre esse conceito, como identificar se você tem tal característica e a melhor maneira de colocá-la em prática? Então, é só continuar a leitura deste artigo, pois temos todas as respostas!

Qual é a diferença entre QI e QE?

Primeiramente, vamos às siglas: QI é o quociente de inteligência e QE é o quociente emocional. Testes de QI têm o objetivo de medir a capacidade que uma pessoa tem de processar informações e, por muito tempo, foram utilizados para saber se ela poderia ser bem-sucedida.

No entanto, segundo Goleman, nem sempre o QI é o fator mais importante para o sucesso, pois de nada adianta ser muito inteligente se você não sabe gerenciar bem suas emoções. Vale ressaltar, ainda, que QI e QE se complementam (e não são fatores opostos).

Como identificar se você tem inteligência emocional?

No livro Inteligência Emocional, Daniel Goleman elenca os aspectos principais que a compõem. Veja se você tem algum deles:

  • conhecimento das próprias emoções: ter consciência de si;
  • controle de seus sentimentos: saber guiá-los conforme cada situação;
  • automotivação: saber utilizar suas emoções para atingir seus objetivos;
  • reconhecimento das emoções dos outros (empatia);
  • boa relação interpessoal.

O que pode ajudar a desenvolver essas características?

Sabemos que a estrada para a conquista da inteligência emocional pode ser longa e tortuosa; portanto, saiba que o importante é conseguir dar um passo de cada vez. Confira, agora, alguns passos a serem seguidos para atingir esse objetivo:

  • observe e analise seu comportamento: perceba como suas atitudes impactam seu dia e suas relações;
  • aprenda a lidar com emoções negativas: é preciso saber dominar esse tipo de sentimento e não permitir que controlem você;
  • realize atividades prazerosas: essa é uma ótima maneira de relaxar e lidar com sentimentos ruins;
  • trabalhe sua autoconfiança e autoestima: a inteligência emocional ajuda a acreditar em seu potencial e em suas habilidades;
  • não tenha medo de se expressar nem de dizer não: é importante falar sobre o que você sente, bem como respeitar seus limites;
  • exercite o respeito pelo próximo: reconheça que todos nós temos limitações, necessidades, direitos e deveres;
  • foque no longo prazo: a jornada do autoconhecimento é longa, então não espere resultados imediatos.

Lembre-se de ser paciente e gentil consigo, pois esse também é um passo importante para o desenvolvimento pessoal e profissional. Na medida em que for avançando, você terá relacionamentos mais verdadeiros e duradouros e, quem sabe, poderá se tornar um ótimo líder.

Então, agora que já sabe o que é inteligência emocional e entendeu sua importância, compartilhe este artigo em suas redes sociais. Assim, você poderá ajudar outras pessoas a saberem mais sobre o assunto!

Maneiras de melhorar sua autoestima e ser mais feliz

Conheça maneiras de melhorar a autoestima e ser mais feliz

Ser feliz e ter qualidade de vida é uma condição primordial para a nossa existência. Um dos fatores mais importantes para conquistarmos estes estados de plenitude é cultivar a nossa autoestima. Mas você saber o que este termo significa?

Autoestima é a capacidade de se perceber, de olhar para si e identificar as suas qualidades, o seu valor, os seus atributos morais e éticos. Assim, é possível desenvolver um sentimento de amor próprio e fazer de tudo para manter esse estado de espírito, pois ele traz um bem-estar psíquico que reflete em todos os aspectos da vida da pessoa.

Porém, algumas pessoas têm certa dificuldade em ter autoestima por diversos motivos que, muitas vezes, fogem de seu controle. Entre esses motivos podemos citar a culpa, a rejeição, a carência, o sentimento de inferioridade, a frustração, a timidez, a insegurança, os traumas de infância, entre outros sentimentos.

Se você quer saber como melhorar a autoestima, acompanhe as nossas dicas e comece a praticar a partir de agora. Vamos lá?

Desenvolva a autoconfiança

Ter confiança em si é uma atitude que deve fazer parte da rotina de quem precisa melhorar a autoestima. Partindo do pressuposto de que somos todos falhos pelo fato de sermos humanos, estamos juntos no mesmo barco aprendendo como nos tornar pessoas melhores.

Com base nesse preceito, você pode, em tudo que faz, sempre, investir com o seu melhor. Com caráter, ética e disciplina é possível ter estrutura emocional para seguir adiante em qualquer tarefa. Portanto, confiar em si mesmo é uma pratica á ser exercitada para que os seus efeitos estejam cada vez mais perto do ideal.

Cuide de si e de suas emoções

Curar as feridas que ficam insistindo em dar sinal de vida é primordial para reforçar a confiança e o amor em nós mesmos. Seja o que for que tenha acontecido, saiba que você fez o melhor que podia ser feito na época. Olhe para a situação, respire, por pior que seja, sempre temos a oportunidade de aprender com cada situação da vida. Quais são os aprendizados que a vida me trouxe? O que eu preciso me transformar? Procure cultivar os estímulos que potencializam a sua transformação, ao invés de culpabilizar os outros. Isto irá ajudar a fortalecer seu estado emocional.

Fazer terapia, conversar com um amigo querido, escolher com cuidado os alimentos, passar mais tempo com os familiares, ler um bom livro, ir ao cinema, praticar atividades físicas — de preferência ao ar livre — são formas de cuidar da sua saúde física e emocional para ficar bem consigo e ter estrutura para lidar com sentimentos ruins.

Tenha metas a serem cumpridas

Exercite escrever em um papel metas claras de curto, médio e longo prazo. Em uma pesquisa da Universidade de Harvard que durou 10 anos, verificou-se que apenas 3% das pessoas escrevem metas claras em um papel. E depois destes 10 anos, este grupo de 3%, tinha realizado 10 vezes mais do que os outros 97%. Portanto, é um hábito importante e  acessível a todos. Escreva e deixe em um local visível para você. Isto potencializa sua execução. Quando cumprir cada etapa, comemore! Isto é muito importante para fortalecer a autoestima!  E já passe para o próximo passo para continuar no foco.

Cada etapa conquistada tem sabor de vitória, e quanto mais visualizamos nosso avanço, mais autoconfiantes e disciplinados ficamos, e, consequentemente, mais elevamos a autoestima.

Invista no autoconhecimento

De nada adianta ter metas, cuidar de si e ser autoconfiante sem antes ter autoconhecimento. E não é tarefa fácil olhar para si, justamente pelo motivo de estarmos sempre acostumados a olhar para o outro.

Se concentrar em descobrir os seus gostos e anseios, os aspectos mais íntimos de sua personalidade, o modo de ser, agir e pensar, é um exercício que deve ser feito diariamente.

Encontrar atividades que desenvolvam o autoconhecimento também é um aspecto importante. Aulas de teatro, por exemplo, são uma boa opção, pois quem faz teatro aumenta a sua percepção de mundo, além de conquistar amigos com o mesmo interesse.

O divertimento e o lúdico trabalhado no teatro causa uma sensação de bem-estar, principalmente por promover o sentimento da auto aceitação. Dessa forma, que tal entrar para um curso de teatro?

Agora que você ampliou os seus saberes de como melhorar a autoestima, compartilhe este artigo com seus amigos nas redes sociais!