Tag Archives: relacionamento

Quer saber como o teatro pode contribuir para o desenvolvimento da inteligência do seu filho de forma sólida?

Como o teatro contribui para o desenvolvimento da inteligência da criança?

O desenvolvimento da inteligência da criança depende de uma série de fatores, mas o principal deles é como ela é estimulada pelo meio em que vive e por quem está à sua volta. Crianças que tenham alguma atividade, além da educação comum nas escolas, tornam-se muito mais imaginativas, participativas e até mais interessadas no mundo que as cerca. E, claro, tudo isso contribui para seu crescimento como ser humano.

Nada mais natural que pais e educadores sempre busquem por novas formas de colocar à disposição da criança um ensino completo e diversificado. Aliás, essa busca por algo que venha contribuir para o desenvolvimento da capacidade cognitiva da criança torna-se ainda mais importante quando falamos de um mundo que se transforma rapidamente.

Nesse sentido, uma formação teatral é uma das atividades mais indicadas para que a criança desenvolva sua capacidade de analisar, refletir e desenvolver todo o seu potencial sobre si mesma e sobre as coisas e relações que a cercam.

Quer saber como o teatro pode ajudar a enriquecer a educação e contribuir para o desenvolvimento da inteligência do seu filho de forma sólida? Continue a leitura e fique por dentro desse tema!

Para quem o teatro é mais indicado?

O teatro não é restrito a uma categoria específica de crianças. Qualquer uma pode fazer teatro! Essa afirmação se fundamenta no compartilhar de experiências e na compreensão de que todas as crianças trazem consigo algo de artístico – mesmo que sejam habilidades inatas – que pode ser explorado, aprofundado e ampliado para o seu desenvolvimento enquanto ser humano.

Nesse sentido, compreendemos também que o teatro não é uma simples prática acessória ou instrumento qualquer. Ele é um verdadeiro campo aberto de experiências humanas. Ele surge como uma atividade capaz de levar a criança a confiar mais em si mesma. Além disso, ele desperta nela uma profunda curiosidade e vontade de aprender. Afinal, atrás de cada peça sempre há uma história e uma nova vivência que ela poderá descobrir e analisar.

Como o teatro pode ajudar a desenvolver a inteligência da criança?

Crianças inteligentes e habilidosas geralmente recebem estímulos de ambientes ricos de informação e cultura que lhes permitem uma liberdade ampla para o exercício da criatividade e da expressão de suas ideias.

O teatro trabalha o desenvolvimento da inteligência da criança de forma profunda nesse aspecto, ou seja, oferecendo esses tipos de ambientes ricos em oportunidades que, por sua vez, provocarão mudanças internas e externas que oferecerão novos estímulos para que a criança busque cada vez mais o seu próprio crescimento pessoal desde cedo.

Esse é um dos principais pontos que fazem com que a criança que participa do teatro tenha um universo muito mais amplo de informações e ferramentas para se adaptar e aprender com novas situações.

Por que incentivar a criança a participar de aulas teatrais?

Até aqui vimos alguns dos aspectos e benefícios gerais do teatro para o desenvolvimento da inteligência da criança. Mas ainda há outro motivo pelo qual se deve promover na criança o incentivo em conhecer esse mundo: a inteligência emocional.

O teatro, pelas suas próprias características peculiares, tem a possibilidade de oferecer à criança a chance de reconhecer, compreender e analisar seus próprios sentimentos e emoções, assim como daqueles que a cercam. Com isso, a capacidade de se relacionar com outras pessoas torna-se mais sólida e fácil.

É importante considerar que desenvolver essa habilidade permite que a criança obtenha benefícios na vida pessoal e social durante todas as fases de seu crescimento. Ela terá mais sensatez para identificar os sentimentos e a visão dos outros que, como podemos imaginar, é algo fundamental para relações construtivas.

Então, agora que ficou claro como o teatro contribui para o desenvolvimento da inteligência da criança, aproveite e conheça mais sobre um Curso de Teatro Infantil e compartilhe este artigo em suas redes sociais para que mais pessoas fiquem por dentro desse assunto!

A comunicação oral é a pedra angular do desenvolvimento da civilização humana. Para entender melhor os benefícios que o teatro pode trazer para você!

Comunicação oral: entenda a importância e saiba como desenvolvê-la com o teatro

A comunicação oral é a pedra angular do desenvolvimento da civilização humana. Ainda que a linguagem não verbal tenha sido um ponto de guinada extremamente importante no desenvolvimento, foi a partir da língua falada e da expressão que se começou a construir as relações e o aprendizado.

Por isso, saber se expressar oralmente é muito importante para qualquer pessoa. E a capacidade de se comunicar não tem correlação direta com ser introspectivo ou extrovertido, mas sim com a habilidade de transmitir a informação da melhor maneira possível, entre aquilo que se pensa e sente.

Afinal, há pessoas que falam muito, mas se comunicam mal. E há aqueles que falam pouco, mas são excelentes comunicadores. O importante é que a mensagem saia do emissor para o receptor com o mínimo de ruído possível em estado fluido. Em outras palavras, seja o mais compreensível e interessante possível.

A timidez e a dificuldade em expressar pensamentos, sentimentos e conhecimento podem atrapalhar muito de quem precisa falar em público. Mas existem diversas formas de lidar com esse problema, sendo uma das mais completas a atividade teatral.

Para entender melhor a importância de se comunicar bem e os benefícios que o teatro pode trazer para você, continue acompanhando nosso artigo!

Por que se comunicar bem?

Muitas pessoas acreditam que comunicar-se bem é um talento natural que abre muitas oportunidades na vida pessoal e profissional. Embora a segunda parte seja verdadeira, a comunicação é, como toda habilidade, possível de ser aprendida e aprimorada. São diversos os motivos para investir no desenvolvimento dessa habilidade. Veja!

Melhoria das relações interpessoais

Faz parte da sabedoria popular, além de ser conselho de todo e qualquer especialista em terapia e psicologia, que a base de qualquer relacionamento interpessoal bem-sucedido é a comunicação. Logo, aprender a expressar-se devidamente garante uma melhor chance de relacionar-se com sucesso, quer seja no campo afetivo, que seja no campo profissional.

A falta de comunicação, ou comunicação deficiente, é a maior causa de problemas nas relações interpessoais. Desenvolver essa habilidade para saber, inclusive, o momento de ouvir, a hora de falar e como se expressar pode ser o grande diferencial que fará os relacionamentos progredirem.

Progressão na carreira

Existe uma diferenciação importante entre os caçadores de talentos e os gestores de recursos humanos entre as hard-skills e as soft-skills. As hard-skills são o núcleo duro das habilidades requeridas para uma determinada vaga, como ter conhecimento em direito, saber fazer análise estatística etc. Já as soft-skills são habilidades comuns, valorizadas em qualquer vaga, como organização e comunicação.

Portanto, independentemente da carreira escolhida, a comunicação é um valor agregado que interessa a qualquer empresa ou instituição, quer seja em relação aos empregados que estão no mesmo nível hierárquico quer seja em relação aos superiores ou subordinados.

Aumento da autoestima

A boa comunicação oral ajuda a elevar a autoestima. Isso porque a pessoa aprende a lidar melhor com o outro e consigo mesma, ao saber transparecer suas emoções. Como a comunicação é uma via de mão dupla, fica mais fácil compreender a outra pessoa, colocar a vida em perspectiva e ser mais empático.

Facilidade em conquistar objetivos

Quem sabe o que quer e dizer isso de forma clara tem um caminho mais fácil na conquista de seus objetivos profissionais e pessoais. Fica mais fácil explicar o que se deseja e formular esse anseio, o que dá uma visão mais completa e prática. Além disso, a boa comunicação é a chave para uma melhor convivência em todos os aspectos da vida — o que também ajuda no crescimento pessoal e profissional.

Como o teatro pode ajudar?

Dentre as atividades possíveis para melhorar a comunicação, o teatro é a que trabalha mais áreas de maneira profunda e duradoura. Isso porque, nele, a comunicação se dá em todos os âmbitos possíveis: verbal, não verbal e corporal. Ao ensaiar e encenar uma personagem, o ator ou atriz adquire um profundo desenvolvimento pessoal que vão ajudá-los a melhorar a comunicação oral.

Melhora a dicção

Dentro da parte de oratória, o teatro ajuda a melhorar a dicção com exercícios e acompanhamento de atores profissionais nos cursos ministrados. Afinal, a dicção na atividade teatral é extremamente importante e deve ser precisa. Dizer as palavras com clareza é uma importante parte da comunicação oral.

Ensina a projeção da voz

Quando em uma peça, a pessoa que encena precisa ser ouvida em todo o auditório, sem, no entanto, gritar. Isso se chama projeção de voz e exige treino e conhecimento. A projeção de voz tem aplicabilidades diversas, em palestras, carreiras jurídicas, reuniões, atendimento e outras várias profissões.

Desenvolve a capacidade argumentativa

O teatro desenvolve a concentração, a imaginação e o improviso. Afinal, ler, entender, decorar e lidar com um roteiro em cena exige todas essas habilidades. Essas são as mesmas habilidades exigidas quando se fala em capacidade argumentativa. Assim sendo, a atividade teatral ajuda na argumentação, que, por sua vez, é uma das aplicações diretas da boa comunicação oral.

Amplia o vocabulário

Ao ter contato com os mais diversos temas, por meio dos roteiros e das peças, desenvolve-se igualmente o vocabulário. Interpretar profissões diferentes, pessoas de outros países, outras idades e épocas acaba trazendo para o ator esse conhecimento agregado.

O domínio da língua dá maior segurança na hora da comunicação, o que aumenta essa habilidade. Também desenvolve áreas importantes da mente e o pensamento rápido. Ou seja, o aumento do vocabulário auxilia, inclusive, na própria argumentação.

Controla a timidez

Outra vantagem do teatro é que ele lida diretamente com o público. Assim, é possível romper a barreira da timidez, da vergonha e conseguir se colocar diante de uma plateia para representar um papel. Isso pode ser aplicado nos círculos sociais, no trabalho, em conferências e toda sorte de situações em que se tenha que lidar com audiência.

Em suma, para pessoas cuja comunicação oral está atrapalhando o desenvolvimento pleno de suas vidas, seja nas relações pessoais seja no emprego, procurar por um curso de teatro pode ser exatamente o que está faltando.

Não perca mais tempo. Descubra essas e outras possibilidades que a atividade teatral tem para você. Bem vindo a bordo! Fale conosco agora mesmo!

Quer saber mais sobre do que se trata a autenticidade? Em nossa conversa, abordaremos diversos pontos desse atributo!

Entenda como o Teatro vai te tornar uma pessoa autêntica e porque isto é importante

Você sabe o que é preciso fazer para se tornar uma pessoa autêntica? A autenticidade é uma característica humana extremamente importante para as relações sociais, para o desenvolvimento de cada um de nós e ainda mais importante e valorizado no trabalho!

Em outras palavras, ser autêntico é ser quem você é, extrair o máximo da sua personalidade, suas aptidões e desenvolver-se sempre. Defender e transformar os seus pontos de vista de maneira autentica é uma virtude. Principalmente quando acontece sem ser desrespeitoso e sem causar sofrimento a outras pessoas.

Quer saber mais sobre do que se trata a autenticidade? Não tem problema! Em nossa conversa, abordaremos diversos pontos desse atributo e o explicaremos de modo mais aprofundado, mostrando também qual é o papel que o teatro tem na formação de pessoas autênticas. Boa leitura!

Quais são as principais características de uma pessoa autêntica?

Ser autêntico é, sem dúvidas, muito benéfico para a vida de qualquer pessoa. Mas afinal, como saber se eu tenho características e quais são os aspectos de quem é autentico? A seguir, veremos algumas das qualidades, indicadoras de que alguém está arrasando na autenticidade. Veja:

  • a pessoa aprende com os próprios erros;
  • há humildade e facilidade para reconhecer as falhas;
  • a autoestima está, na maioria das vezes, em nível elevado;
  • o indivíduo consegue observar o amplo espectro das situações;
  • o sujeito vive no presente;
  • esse alguém consegue enumerar objetivos e desejos facilmente;
  • há uma dose saudável de realismo;
  • existe empatia;
  • ocorre o respeito ao próximo e às diferenças;
  • a opinião própria é defendida;
  • ideais são muito importantes para esse indivíduo;
  • existe um senso de humor refinado, por vezes irônico;
  • há motivação e coragem para enfrentar os obstáculos do dia a dia.

Como vemos, as características de um verdadeiro autêntico são bastante variadas, não é mesmo? Por conta disso, desenvolvê-la pode ser uma incrível ferramenta para conquistar amizades, relacionamentos e até mesmo vagas de emprego muito mais vantajosas, que realmente combinam com o seu perfil e melhorarão a sua qualidade de vida.

Quais vantagens são trazidas para aqueles que são autênticos?

Agora que você já viu as principais qualidades de um autêntico, que tal conferir quais são as vantagens obtidas com a presença dessa habilidade no dia a dia? Veja a seguir!

Ser uma pessoa verdadeira

A autenticidade está muito ligada ao fato de sermos ‘’verdadeiros’’. Isso, é claro, não quer dizer apenas falar a verdade para os outros, mas também vivermos de acordo com aquilo em que acreditamos e sermos sinceros com nós mesmos. Muitas vezes, falar a verdade para si é ainda mais complicado do que assumi-la publicamente e por isso, ser autêntico é extremamente importante.

Ter mais coragem

Todos os dias, precisamos estar cobertos de coragem. Coragem de enfrentar o mundo, de lidar com os nossos problemas e falar aquilo que pensamos, além de, é claro, honrar as nossas palavras. A autenticidade faz com que você realmente apoie aquilo que acredita e tenha muito mais coragem para enfrentar o dia a dia caótico.

Não precisar fingir

Aproveitando o gancho dos últimos tópicos, podemos citar como outra vantagem da autenticidade o fato de não precisarmos fingir. Conquistar a autonomia e a confiança nos possibilita a dizermos a verdade e sermos honestos, vivendo nossas vidas do jeito que quisermos.

Atrair só quem realmente gosta de você

Muitas vezes, esse tipo de atitude pode fazer com que algumas pessoas se afastem. Isso pode ser visto como algo positivo, pois mostra aquilo que você realmente é e faz com que pessoas mais similares se aproximem, gerando relações mais produtivas. Além disso, a empatia e o respeito pelas diferenças permitem o contato com outras culturas de modo mais fácil.

Melhora do relacionamento com outras pessoas

Como vimos anteriormente, a aproximação com sujeitos que pensam como você e o respeito pela diversidade fazem com que indivíduos diferentes, mas ainda assim parecidos, se relacionem mais. Isso expande o seu ciclo de amigos para seres humanos que realmente se importam e serão companheiros essenciais na sua caminhada para alcançar os objetivos.

Ter mais autoconhecimento

Conhecer a si mesmo é algo que, infelizmente, poucas pessoas conseguem fazer de modo eficaz. Ser autêntico é, portanto, uma maneira de conquistar o autoconhecimento e desfrutar de todos os seus benefícios para a vida pessoal, profissional e acadêmica, sem ter medo de ser feliz e ser quem você realmente é.

Como o teatro pode ajudar alguém a se tornar uma pessoa autêntica?

O teatro é uma arte conhecida por desenvolver diversas habilidades fundamentais para a existência humana em sociedade, como a empatia, o respeito pelas diferenças e a autoconfiança. Todas essas características são direta ou indiretamente relacionadas ao conceito de autenticidade.

Desse modo, é fácil perceber que as aulas de artes cênicas podem nos ajudar a ser mais autênticos. Isso é possível graças ao contato muito intenso que temos com a nossa natureza humana, sua diversidade e todas as complexidades que a envolvem. O que proporciona um pensamento mais crítico e, ainda assim, mantendo o respeito ao modo de vida do próximo.

Dia a dia, o teatro trabalha as interações entre seres humanos por meio de situações hipotéticas ou da interpretação de fatos que realmente ocorreram em nossa história. Viver, ainda que momentaneamente, na pele de outras pessoas é fundamental para nos auxiliar na busca pela autenticidade e de muitas outras habilidades.

Agora que vimos como o teatro pode ajudar alguém a se tornar uma pessoa autêntica e dona de suas próprias ideias e opiniões, que tal dar uma chance a essa belíssima arte? Você pode desenvolver diversos talentos incríveis, conhecer novas pessoas e, de quebra, aprender muito mais sobre si mesmo. Não deixe essa oportunidade para depois!

Uma ótima opção para quem busca desenvolver a oratória é investir em aulas de teatro. Além de melhorar sua expressão, tera novos amigos!

Entenda como o teatro pode ajudar a ter uma oratória melhor e quais os benefícios

A boa oratória é a ferramenta ideal para quem busca desenvolver diversas habilidades, tanto no âmbito pessoal quanto profissional. Em poucas palavras, podemos definir oratória como a arte de falar em público de forma clara, simples, estruturada e objetiva. Ou seja, ter uma oratória eficiente não significa, apenas, “falar bem”. Também é preciso ter uma postura adequada e saber utilizar a linguagem de acordo com a necessidades do ouvinte.

Uma ótima opção para quem busca desenvolver a habilidade é investir em aulas de teatro. Assim, além de melhorar a capacidade de expressão, você terá oportunidade de fazer novos amigos, conhecer diferentes pessoas e desfrutar de um universo culturalmente enriquecedor.

Acompanhe o post a seguir e saiba mais sobre os benefícios em desenvolver uma boa oratória!

Superação de medos

Pessoas que trabalham a oratória tem autoestima mais elevada, tornam-se mais sociáveis e superam seus medos com maior facilidade. Afinal, segundo pesquisa elaborada pelo jornal britânico Sunday Times, o medo de falar em público é maior do que o medo da morte e o medo de falir.

Características de liderança

Todo líder deve ter uma fala clara e objetiva. Gestores e cargos de confiança demandam habilidade com obrigação de desenvolver habilidades de oratória. Afinal, não é possível comandar outras pessoas sem expressão e domínio da linguagem adequadas ao ambiente corporativo.

Expressão de ideias

Quem tem uma boa oratória também consegue expressar melhor as ideias. Muitas vezes, passamos por situações onde gostaríamos de expor nossa opinião mas, por falta de domínio oral, não conseguimos passar a mensagem como desejamos.

Essa é uma situação muito comum, tanto no ambiente corporativo quanto na vida pessoal que pode ser facilmente resolvida com um trabalho de desenvolvimento da oratória.

Poder de persuasão

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a persuasão não é um dom inato. Assim como a oratória, ela é algo que pode ser desenvolvido com prática diária e muito treino.

De uma forma geral, a maioria dos profissionais necessita desenvolver a fala no ambiente de trabalho, como professores, profissionais de vendas, gestores, oradores, representantes e palestrantes.

Ao desenvolver a oratória, consequentemente, você terá maiores condições de utilizar o poder de persuasão e convencer outras pessoas.

Transmissão de credibilidade

Ao ter mais domínio da fala, você conseguirá transmitir conhecimentos com muito mais facilidade e, consequentemente, passará mais credibilidade para o interlocutor.

Por isso, um curso de teatro é perfeito para você que deseja aprimorar o poder de comunicação. A aula para iniciantes, por exemplo, é formada por um grupo de alunos que nunca tiveram experiência no palco.

O objetivo da aula é ajudar os alunos a descobrir seus potenciais, extravasar a criatividade, exercer seu poder de comunicação e receber a formação da arte essencial para todos que desejam usar esses conhecimentos para impulsionar e agregar mais valor às suas vidas.

E, você? Gostou do nosso conteúdo sobre a importância de desenvolver a oratória?

Trabalhar as relações sociais na infância é de extrema importância para um desenvolvimento saudável.

Relações sociais na infância: saiba por que são essenciais e como o teatro ajuda

Trabalhar as relações sociais na infância é de extrema importância para um desenvolvimento saudável nessa faixa etária, que compreende o período que vai desde o nascimento até cerca de 12 anos de idade. Isso acontece porque o ser humano é extremamente social, mas a falta de estímulo pode torná-lo imaturo nesse quesito.

Por conta disso, é fundamental que ocorra, desde cedo, um incentivo para que as crianças trabalhem suas capacidades sociais. Isso faz com que elas se tornem, posteriormente, adultos mais inseridos na sociedade e com uma maturidade emocional muito maior — o que é um grande diferencial para os mais diversos âmbitos de nossas vidas.

Mas afinal, como podemos melhorar esse quadro e trabalhar o desenvolvimento das relações sociais com as crianças? Quais são os principais benefícios desse tipo de atitude?

Continue a leitura e, além de tirar suas dúvidas com relação ao tema, descubra qual é o papel do teatro nessa situação e como ele pode ajudar!

Qual é a importância do desenvolvimento das relações sociais?

Trabalhar as relações sociais é indispensável para a vida em sociedade. Crianças que têm um desenvolvimento saudável nessa área se tornam adultos muito mais calmos, pacíficos, democráticos e educados, que conseguem conviver com outras pessoas, e assim, muito mais preparados para enfrentar os desafios do mundo de uma maneira bem mais agradável.

Além disso, essas crianças são mais tolerantes e aprendem a ver a diversidade que nos ronda com uma naturalidade mais palpável. Conhecer o diferente e respeitá-lo é, sem dúvida, crucial para conviver entre as pessoas sem atritos ou problemas.

Outro ponto importante é o valor que isso traz para a vida de cada indivíduo. Saber lidar com as relações sociais é essencial para a vida pessoal e tido como um diferencial para o mercado de trabalho, que absorve pessoas empáticas com mais facilidade.

Como podemos trabalhar as relações sociais na infância?

Agora que entendemos um pouco mais sobre a importância do desenvolvimento das relações sociais na infância, que tal aprendermos algumas maneiras simples de trabalhar esse ponto? Todas estas dicas são facilmente realizáveis e não envolvem gastos ou nenhum tipo de trabalho extra, apenas mudanças em atitudes e hábitos. Vamos lá?

Aprenda a ouvir

Muitos de nós estamos habituados apenas a falar, mas não conseguimos ouvir o que o próximo tem a dizer de maneira efetiva. Lembre-se de que escutar não é o mesmo que realmente ouvir, processar e compreender as falas do próximo, certo?

Por isso, aprender a ouvir as crianças é um exercício que devemos fazer para que elas se tornem adultos tolerantes e que saibam escutar as opiniões divergentes, digeri-las e debatê-las de maneira saudável. Certamente, esse é um dos pilares da vida em sociedade.

Pratique a empatia

Aprender a ouvir nos leva diretamente para a empatia, nome dado à capacidade que temos de compreender sentimentos e opiniões dos outros e nos colocarmos em seus lugares, tentando observar a situação por meio de um viés diferente.

De certa maneira, os seres humanos são naturalmente empáticos. No entanto, a falta de incentivo pode fazer com que isso se perca no decorrer da vida. Por isso, invista em atividades que exercitem a empatia, como sessões de filmes com boas mensagens, atividades artísticas, respeito ao próximo, entre outros.

Sorria mais

A nossa expressão facial é determinante para o modo como as relações sociais se desenrolam. É claro que isso não quer dizer que devemos estar sempre sorrindo. Contudo, demonstrar alegria e deixar as portas abertas pode ser uma ótima maneira de nos relacionarmos melhor com as outras pessoas.

Para alcançar tal objetivo, é bem fácil. Sorria mais em seu dia a dia. O sorriso é contagiante e estar inserido em uma família que costuma ter essa atitude fará com que a criança se torne um adulto mais receptivo e aberto, além de favorecer a extroversão.

Incentive boas maneiras

Para um convívio saudável em sociedade, algumas regrinhas são fundamentais. As principais delas envolvem boas maneiras, atitudes que já fazem parte do nosso senso comum e que são tidas como corretas e respeitosas a todos.

Incentivar isso é relevante para garantir que a criança se torne um bom cidadão, que respeita os outros e o ambiente em que está inserido. Para tanto, o exemplo precisa vir de casa, e incentivar hábitos como não jogar o lixo no chão, não desrespeitar as pessoas e sempre ser paciente trará belos frutos para o adulto que aquela criança se tornará.

Invista em brincadeiras saudáveis

Atividades lúdicas são aquelas que fazem com que as crianças aprendam ao mesmo tempo em que se divertem. Sem sombra de dúvidas, essa é uma das melhores formas de fazer com que os pequenos associem os fatos e os fixem em seus cérebros — os quais estão constantemente formando novas ligações e relações.

Invista em brincadeiras tidas como saudáveis, que estimulem a cidadania e as relações sociais. Lembre-se de que o caráter daquele indivíduo está sendo formado e qualquer estímulo negativo pode se tornar permanente.

Cuide da qualidade de vida

Mensurar a qualidade de vida pode ser, de modo geral, algo um tanto quanto complicado. Porém, ela pode ser definida como uma métrica que nos diz se estamos realmente felizes com o modo que vivemos.

A qualidade de vida na infância é primordial para criar indivíduos respeitosos e que saibam lidar bem com relações sociais. Assim sendo, alimentação balanceada, boas horas de sono, educação e brincadeiras fazem com que a criança seja feliz e se desenvolva de forma adequada.

Qual é o papel do teatro em meio a tudo isso e como ele pode ajudar?

O teatro é uma das mais completas atividades lúdicas de que temos notícia e, felizmente, ele também está relacionado ao estímulo e ao trabalho das relações sociais em qualquer faixa etária. Em vista disso, pode tranquilamente ser utilizado na educação infantil para o desenvolvimento de habilidades sociais.

Desde os primórdios, as artes cênicas são tidas como uma atividade excelente para desvendar um pouco mais sobre a psique humana, estudando-a na prática por meio de personagens ou histórias, sejam elas reais ou não. Esse tipo de atitude faz com que nos tornemos pessoas muito mais empáticas e inseridas na sociedade.

Além disso, o ambiente teatral é uma ótima alternativa de local para que as crianças estabeleçam laços e façam novas amizades, conhecendo pessoas de várias etnias e culturas e aprendendo a ser mais tolerantes com a diversidade.

Como vimos, as relações sociais na infância são essenciais para criar cidadãos mais integrados na sociedade e, consequentemente, mais conscientes de sua cidadania. Isso é um incrível diferencial tanto para o âmbito profissional quanto para o pessoal, criando relacionamentos mais saudáveis em qualquer situação de nossas vidas. O teatro é, portanto, um excelente ambiente para desenvolver essa qualidade!

Gostaria de tirar alguma dúvida sobre o tema ou discutir qualquer outro assunto relacionado ao teatro? Conheça mais sobre as aulas de teatro para crianças. Esperamos por você!

A timidez em adultos é um problema que afeta a vida de muitos brasileiros. Suor nas mãos, queimação no rosto e frio na barriga são apenas alguns dos sinais.

Timidez em adultos: descubra como o teatro vai resolver essa questão

A timidez em adultos é um problema que afeta a vida de muitos brasileiros. Suor nas mãos, queimação no rosto e frio na barriga são apenas alguns dos sinais que acompanham as pessoas que sofrem com ela.

Alguns casos são tão complicados que a pessoa chega a perder a fala em situações diversas, como quando precisa falar em público. Ou ainda, tem seus relacionamentos sociais e familiares prejudicados.

Passar por situações assim não é nada legal. Se isso está acontecendo com você em maior ou menor grau, continue a leitura e veja como o teatro pode ajudar a lidar com esta situação.

Na superação da timidez

Antes de entendermos como o teatro pode ajudar, precisamos esclarecer alguns pontos. Primeiramente, o teatro não se resume a estar diante de uma plateia desconhecida, encenando algo como ator. Para uma pessoa tímida isso, a princípio, seria algo quase impraticável. A princípio porque muitos atores são ou eram tímidos e superam esta dificuldade.

Além disso, precisamos lembrar que algumas pessoas têm gosto pelo teatro, mas não querem ser profissionais. Ou seja, nesse caso é o processo que importa. As aulas de teatro, além de ter um caráter que amplia uma novas possibilidades profissionais, também irá ajudá-lo a se expressar melhor, a se conhecer e a se relacionar com seus semelhantes de forma mais sólida e consistente.

Temos que lembrar também que cada pessoa tímida tem suas características próprias, mas geralmente existe a dificuldade de expressar ideias e  sentimentos de maneira ágil e para pessoas que acabaram de conhecer é a mais evidente delas. A timidez em si tem suas raízes como um traço da personalidade normal a várias pessoas.

Os motivos que levam as pessoas a terem um excessivo medo de falar em público e, consequentemente, a terem níveis de timidez elevados são os mais diversos possíveis. Entre eles estão a insegurança, a hipersensibilidade, ausência de habilidades sociais e até a busca pelo perfeccionismo.

É exatamente aqui que o teatro surge como um importante fator de superação da timidez. A pessoa tímida sempre será tímida, mas o teatro a ajudará a encontrar formas de lidar com a questão. Além disso, a própria pessoa entenderá, por meio do teatro, que sua timidez não é ruim e que se for bem trabalhada se tornará uma qualidade.

É por meio da superação da timidez e das técnicas teatrais que o adulto aprenderá a se posicionar em público, a ser extrovertido quando a situação exigir e a usar essas características especiais em benefício próprio – ser atencioso aos detalhes, ouvir com atenção e até ter enorme charme individual.

No desenvolvimento de habilidades

Um curso de teatro ajuda a pessoa a trabalhar o desenvolvimento de suas capacidades e habilidades pessoais de maneira que ela consiga expressar melhor suas ideias e sentimentos por meio de palavras e do próprio corpo.

No caso de um profissional tímido, o teatro poderá ajudá-lo a ser uma pessoa mais assertiva nas sua comunicação, a expressar seus pensamentos de modo muito mais interessante para aqueles que o ouvem. O que consequentemente torna a pessoa mais confiante, proativa e feliz consigo mesma. Ao mesmo tempo, o ajudará a compreender as diversas formas de expressão do outro, inclusive as não verbais.

Além disso, precisamos considerar que quanto mais a pessoa se expressa com convicção, mais ela será bem-vista na vida social. E isso sem falar que essas características são fundamentais para a criação de uma imagem profissional que passe a ideia de competência, confiança e solidez.

Quem se expressa bem consegue ter maior versatilidade para lidar com situações inesperadas e sabe trabalhar melhor as famosas “saias justas” para passar por tais situações sem constrangimentos. Por exemplo, como encarar uma pergunta super constrangedora ou uma apresentação de um projeto na reunião do escritório solicitada em cima da hora?

No conhecimento do próprio corpo

Como volta e meia ouvimos ou lemos, a linguagem não é restrita apenas à comunicação verbal. A comunicação corporal também tem papel fundamental nas nossas relações. Aliás, uma tem de estar de acordo com a outra. Dessa forma, teremos um processo de comunicação coerente e completo.

O nosso corpo fala! Muitas vezes sabemos que a pessoa não acredita no que está dizendo ou que está escondendo algo devido aos seus gestos, às expressões e às posturas que apresenta.

O nosso querido Silvio Santos é um especialista em comunicação não verbal. Já percebeu que, às vezes, quando está falando algo ele estende os braços como se quisesse receber um abraço de alguém? Pois bem, esse gesto passa ao telespectador a ideia de sinceridade, segurança e credibilidade.

Talvez esse seja um dos maiores benefícios do teatro: fazer transformações nas pessoas para que os seus corpos sejam capazes de expressar muito mais do que se imagina e como usar isso ao seu favor.

Não existe uma receita pronta para lidar com situações inesperadas, mas o teatro pode ajudar a pessoa a se sair melhor nelas. É bem provável que você já viu casos de pessoas que ficaram constrangidas, ‘sem jeito’ ou até mesmo sem resposta diante de um acontecimento que não esperavam.

Como o teatro trabalha todos os processos de comunicação, o que inclui ótimos exercícios de reflexão, ele possibilita um nível mais elevado em termos de capacidade de análise, o que resulta na construção de enorme potencial de segurança para lidar com o inesperado. Por exemplo, já viu aqueles atores ou apresentadores que mesmo sendo rechaçados não se abalam e continuam a apresentação? E na maioria das vezes conseguem mudar a situação por completo. É disso que estamos falando: do poder de estar presente e se manter firme.

Dessa forma, podemos sintetizar os benefícios práticos para os tímidos em três frentes:

  1. desenvolvimento e aprimoramento da capacidade de explanar ideias de forma clara, objetiva e confiante ou, ainda, saber o que fazer para improvisar quando necessário;
  2. trabalhar os pontos que impedem a pessoa de se relacionar, expressar e se comunicar melhor, como as ansiedades e dúvidas;
  3. diminuir os obstáculos que dificultam a relação e a comunicação eficiente da pessoa em seu cotidiano.

O que você precisa ter em mente é que o teatro não faz com que timidez simplesmente desapareça. Na realidade, ele te ensinará a criar e aplicar estratégias, conscientemente e inconscientemente, que permitirão que você conviva com ela sem que seja afetado negativamente de alguma forma. Especialmente nos dias atuais, o teatro se torna uma ferramenta fundamental, já que nossos objetivos pessoais e profissionais dependem em grande parte de como nos apresentamos para o mundo.

No trabalho com todas as áreas

Como vimos, há uma série de vantagens práticas quando relacionamos o teatro à nossa vida cotidiana. Imagine algo que pode te ajudar a se destacar no mercado profissional, a socializar mais, melhorar como pessoa, aprimorar seus relacionamentos e ainda te apresentar a um mundo de cultura e aprendizado. O teatro é tudo isso e muito mais!

O teatro não é apenas uma forma de comunicação artística. Ele vai além e proporciona à pessoa que o pratica o desenvolvimento social. Não há regras de início, meio ou fim. É um estado de constante mutação no qual a pessoa trabalha exatamente a área que mais precisa.

Com certeza, o teatro traz à tona o melhor do indivíduo e antes que ele perceba estará completamente transformado. Dar o primeiro passo para conhecer esse processo de mudança de vida é algo extraordinário. Vale a pena!

Então, conseguiu compreender bem como a timidez em adultos pode deixar de ser um problema com a ajuda do teatro? Que tal conferir como é uma primeira aula de um curso teatral? Dá uma olhada nesse artigo especial sobre o tema!

Veja a série de benefícios que o teatro pode oferecer para as crianças, auxiliando em seus desenvolvimentos pessoais.

Confira agora 5 importantes habilidades que o teatro desenvolve nas crianças

As diversas atividades culturais e esportivas desempenham um importante papel no desenvolvimento integral do ser humano. Quando praticadas ainda na infância, contribuem para o progresso da inteligência inter e intrapessoal, o fortalecimento da coordenação motora, a formação da inteligência emocional, a percepção das regras, o respeito à diversidade e, talvez a mais marcante, a inserção da criança em um ambiente propício à autoexpressão.

Apesar de as aulas teatrais serem uma boa opção para qualquer faixa etária, é comum que muitos pais, desejosos de proporcionarem aos seus filhos as condições necessárias para um mais potente desenvolvimento social, optem pela série de benefícios do teatro ainda quando crianças. Veja a seguir as principais vantagens da prática.

1. Ensina a perceber e lidar melhor com as emoções

Durante o aprendizado teatral a criança desenvolve, à medida que evolui, a capacidade de perceber e lidar melhor com às emoções e acessar, também, caminhos para expressá-las. Não se pode manifestar ou trazer à consciência um sentimento que não se consegue nomear. Dessa maneira, são notórios os benefícios que as aulas de teatro proporcionam ao fator emocional.

De acordo com Daniel Goleman, que desenvolveu um extenso trabalho sobre a inteligência emocional, tal condição se apoia primordialmente em 5 habilidades:

  • o autoconhecimento emocional, definido pela capacidade de reconhecimento das próprias emoções mediantes aos estímulos externos;
  • o autocontrole, que utiliza as informações recolhidas pela autopercepção para decidir como quer e deve reagir em cada situação, ponderando a mensagem que se deseja transmitir e a que é esperada socialmente;
  • a automotivação, que coloca as emoções a serviço de objetivos específicos, sem permitir que as limitações impeçam o avanço dos intentos definidos;
  • a capacidade de ler as emoções de outros indivíduos, que cresce à medida que se trabalha o conhecimento sobre as próprias emoções, por isso, o desconhecimento do seu papel e influência social implica, também, em uma capacidade precária de leitura dos outros;
  • e a interação social, que se manifesta por um comportamento seguro em interagir com outras pessoas a partir da leitura da sua linguagem corporal e, consequentemente, do fornecimento de respostas adequadas.

Nota-se, então, que a inserção no processo teatral e o desenvolvimento da capacidade de atuar da criança atinge diretamente os fatores listados acima. Para alguém tímido, em um primeiro momento, a tarefa é vivenciar o teatro, simultaneamente, enquanto sujeito atuante e observador do seu próprio processo emocional interno, conforme se expõe ao aprendizado dessa arte.

2. Estimula a criatividade

Graças aos inúmeros adereços que compõem a atividade teatral, performances como essas estimulam a criatividade de diversas maneiras. Por exemplo, o desenvolvimento da autonomia para elaboração do texto da peça, busca por figurinos adequados, imersão histórica, trilha e efeitos sonoros ou linguagem corporal, que se busca desenvolver de acordo com o contexto ou a sondagem das diversas emoções que são vivenciadas pelos personagens.

A combinação de todos esses elementos cria um ambiente rico e propício ao desenvolvimento simultâneo de diversas habilidades, bem como estimula o pensamento criativo de maneira autônoma. Outro fator notável é a ampliação do repertório cultural, uma vez que o indivíduo é apresentado a um universo literário e artístico abundante.

3. Combate a timidez

Um dos grandes benefícios do teatro é a possibilidade de corrigir problemas de interação social e timidez. Devido à exposição gradual e controlada às atividades iniciais de consciência corporal, ocorre um silencioso, mas perceptível, processo individual em que a criança se descobre como um sujeito atuante e tem a oportunidade de explorar a sua influência no ambiente que ocupa por meio de diversas linguagens.

A ampliação da consciência corporal e emocional traz maior segurança para com a própria imagem, o que se evidencia na melhoria da interação social e na capacidade de improvisar criativamente no palco e na vida. Apesar de ser um processo natural, há que se considerar a natureza individual desse trabalho de autoconsciência e que cada criança apresentará o seu ritmo de evolução.

4. Contribui para a formação do caráter

Outro benefício do teatro é que o contato com essa arte também contribui para a consolidação de valores como o respeito à diversidade, ao espaço e os sentimentos do outro e a compreensão da subjetividade que é inerente às emoções humanas.

Dessa maneira, não se pode deixar de citar o benefício do entendimento e o respeito às regras definidas e aos outros participantes, aprendizado absorvível tanto por meio de atividades culturais quanto por meio de atividades esportivas.

Comportamentos infantis nocivos ao bem-estar geral, como a falta de disciplina e a agressividade, também podem ser atenuados com a prática teatral, uma vez que esta assuma o seu papel de ferramenta pedagógica e consolide a transmissão de valores essenciais para uma convivência comunitária harmoniosa.

5. Aumenta o traquejo social

A capacidade de improvisar em diversas situações também é um dos benefícios do teatro, já que depende da utilização de recursos já consolidados e vivenciados pelo indivíduo. Isso significa que quanto maior for a exposição às situações teatrais em que haja a liberdade de improvisação, maior é, também, o traquejo social.

Devido à relação estabelecida entre a exposição que ocorre no meio teatral e a facilidade de lidar com situações inesperadas do dia a dia, pode-se compreender a dificuldade de pessoas tímidas em enfrentar ocasiões sociais corriqueiras como, por exemplo, estabelecer um diálogo com um desconhecido ou interagir com os colegas de estudos e trabalho.

Isso ocorre devido aos aparatos de sobrevivência social construídos pela timidez, que buscam restringir o máximo possível as situações em que há desconforto ou a vivência de cenários emocionalmente incômodos.

A dificuldade em se sentir seguro na própria pele, transmitir mensagens e reagir adequadamente diante de outras pessoas pode ser trabalhada no teatro, já que ali o propósito de todos é o mesmo e, do ponto de vista da pessoa tímida, é um ambiente mais flexível e libertador

Para finalizar a reflexão sobre os benefícios do teatro durante a infância, destacamos a definição da pedagoga Neirimar Cerqueira: “As atividades de expressão libertam a personalidade pela espontaneidade e formam-na pela cultura. As atividades artísticas permitem que a criança se expresse ficando claros seus sentimentos, as suas frustrações e ansiedades, mantendo um clima geral de liberdade e respeito.”

Agora que você já sabe os importantes benefícios do teatro para as crianças, entre em contato conosco e tire todas as dúvidas sobre as aulas de teatro!

Confira, a seguir, algumas dicas para se socializar e entenda como isso é importante para o desenvolvimento pessoal.

Atividades em grupo e amigos: como vencer o isolamento

Desde o início da humanidade, as pessoas se reuniam em grupos em prol da sobrevivência. Então, os primeiros amigos foram fatores decisivos para a vida em comunidade. Como a espécie humana tem um caráter bastante social, essa característica foi passada aos descendentes pelos genes, como forma primordial de se proteger dos perigos e se manter vivo.

No entanto, mesmo com a predisposição para viver em sociedade presente em nossa genética, algumas pessoas sentem um medo intenso de contextos sociais. O receio frenético de ser julgado ou humilhado na frente dos outros faz com que o indivíduo se isole para evitar esse desconforto. Isso é o que chamamos de fobia social.

Esse comportamento pode ser observado em crianças, mas pode se manifestar com mais frequência na adolescência. Se um jovem não se sente aceito em um grupo ou entende que tem risco de sofrer alguma humilhação, ele pode agravar a fobia social. Contudo, ser recebido em um grupo pode melhorar a sua autoestima e confiança. É aí que entra a importância de fazer amigos.

Confira, a seguir, algumas dicas para se socializar e entenda como isso é importante para o desenvolvimento pessoal.

A importância das atividades em grupo

Pode ser difícil participar desse tipo de atividade para quem tem fobia social. Mas, dependendo da intensidade do comportamento ou da tendência do indivíduo a desenvolvê-lo, lidar com outras pessoas em uma equipe na escola, na faculdade ou no trabalho, por exemplo, pode ser uma experiência enriquecedora e uma grande oportunidade de construir amizades.

A seguir, conheça três vantagens das atividades em grupo.

Aprender uns com os outros

Se quem propuser o trabalho em equipe souber delegar funções específicas para cada um, a reunião se torna mais produtiva (independentemente de ser no colégio ou no trabalho) e é possível aprender com as outras pessoas. A linguagem de um colega pode ser menos intimidadora do que a de um professor ou chefe, de forma que é possível aprender mais e tirar dúvidas. Ao adquirir mais conhecimento, a segurança em si mesmo pode aumentar.

Saber lidar com conflitos

Nem sempre todo mundo entra em consenso. Entender como fazer cada ideia contribuir para o objetivo final é uma lição valiosa que ensina a encarar conflitos e imprevistos na sociedade.

Trabalhar a confiança

Para quem sofre de timidez excessiva ou fobia social, é desafiador confiar em alguém, pois há o receio de ser julgado ou de sofrer bullying. O amigo é a figura que vai ensinar sobre confiança e a convivência em grupo. Além disso, é preciso arriscar a confiar nos colegas para desenvolver a atividade.

Os principais sintomas da fobia social

Mas, afinal, como saber se uma pessoa é apenas tímida ou se sofre de fobia social? Ou se até mesmo ela tem uma tendência a desenvolver esse comportamento? Entenda a seguir.

Ficar muito ansioso em ocasiões sociais

Não é simplesmente ficar nervoso antes de uma situação social. A pessoa tem a sensação de que está sendo observada intensamente por todos e que isso resultará em humilhação. A consequência é ansiedade e sofrimento além do normal para ocasiões que, às vezes, não são tão grandiosas.

Deixar de fazer algo por receio de constrangimento

Medo de fazer amigos, interagir com pessoas ou frequentar eventos por receio de ser o centro das atenções e fazer algo de que possa se envergonhar profundamente. Sinais como intenso rubor, suor em excesso e batimentos cardíacos acelerados podem ser observados.

Evitar participar de experiências comuns

Dependendo do nível da fobia social, o indivíduo pode ir além de não interagir com potenciais amigos. Situações socialmente consideradas simples como almoçar na frente das pessoas, frequentar banheiros públicos ou chegar em um lugar onde já tenha gente podem representar verdadeiros desafios.

Como lidar com essa condição

É possível tratar o indivíduo com fobia social por meio de diferentes abordagens que atingem pontos diferentes. Vamos conferir quais são?

Consulte um profissional de saúde mental

É imprescindível ir ao clínico geral ou psiquiatra para que seja possível receber um diagnóstico e pensar em formas de tratamento. Acompanhar as motivações e os medos da pessoa que sofre de isolamento social é essencial para que ela possa compreender melhor a si mesma, aceitar a sua condição e se empenhar para buscar melhorar.

Pratique atividades físicas

Essa dica é para manter a vida física em equilíbrio com a mental. Fazer exercícios físicos ajuda a manter a qualidade de vida, a produção da serotonina, o hormônio ligado à sensação de bem-estar, além de ajudar a esvaziar a mente e regular as respirações.

Também é importante fazer atividades físicas ao ar livre em manhãs de sol para ativar a vitamina D, que auxilia na manutenção da saúde mental. Os exercícios também ajudam a frequentar ambientes com outras pessoas e começar a conversar com elas.

Frequente aulas de teatro

Conversando com o psiquiatra ou psicoterapeuta, dá para ter sugestões do que é melhor e o que deve ser evitado. Em muitas situações, o teatro é uma forma de lidar com a fobia social. É um ambiente bastante propício para fazer amigos e conviver com outras pessoas. Na verdade, a interação faz parte das aulas de teatro, o que torna essa atividade incrivelmente libertadora para quem tem dificuldade de interação.

A chance de falar em público, mas sem ser em uma situação “real”, com palavras que não são suas, pode ajudar na autoconfiança e desinibição. Ao vestir as características de um personagem, é possível enfrentar situações que o indivíduo não viveria na própria pele.

Não existe um manual de instruções para lidar com o isolamento social. No entanto, é possível que a presença de pessoas queridas ajude quem passa por esse tipo de problema. Claro que o acompanhamento com um profissional de saúde é essencial, mas é importante que os laços com amigos ajudem a restaurar a confiança na convivência social.

Ao se sentir parte de um grupo, o indivíduo passa a confiar mais em si mesmo. E, assim, como nos primórdios da espécie humana, poderá enfrentar os desafios com mais força.

E você, conhece alguém que teve uma ótima experiência com atividades em grupo? Comente abaixo!

E aí, quer saber mais sobre a relação entre empatia e interpretação e descobrir quais são os benefícios dessa dupla para o bem de uma sociedade igualitária?

As vantagens da empatia e da interpretação

“Imagine todas as pessoas vivendo em paz”. Este trecho faz parte de Imagine, de John Lennon, uma das canções mais famosas de todos os tempos. A letra dessa música fala abertamente sobre a empatia e como ela pode mudar o mundo. Você sabia que a interpretação pode nos ajudar a ser mais empáticos?

A arte de interpretar vai muito além de fingir para o entretenimento de outras pessoas. Esse tipo de prática pode despertar sentimentos em todos os envolvidos — sejam eles atores no palco, sejam espectadores na plateia —, e mudar o modo como essas pessoas pensam.

E aí, quer saber mais sobre a relação entre empatia e interpretação e descobrir quais são os benefícios dessa dupla para o bem de uma sociedade igualitária? Continue a leitura!

O que é empatia?

De modo resumido, a empatia pode ser definida como a capacidade de compartilhar e compreender as emoções e sentimentos de outras pessoas. Ela pode ser sentida de diversas formas por indivíduos diferentes e não há uma receita de bolo para defini-la. No geral, ela pode ser dividida em:

  • empatia afetiva — a capacidade de sentir, em si mesmo, as emoções dos outros. É normalmente exemplificada por pessoas que choram facilmente ao assistir filmes ou peças dramáticas ou se assustam ao ver cenas de terror;
  • empatia cognitiva — se refere à habilidade de compreensão dos sentimentos alheios, mas sem necessariamente senti-los por tabela. É o que ocorre, na maior parte das vezes, com psicólogos e profissionais que lidam com a psique humana.

Algumas pessoas — e até alguns animais, como os ratos e primatas — conseguem ser empáticos dos dois modos. Outros, no entanto, não possuem essa capacidade. Para a maioria das pessoas, esses seriam os chamados psicopatas, que normalmente são grandes mestres da empatia cognitiva. Por isso, não ser empático não é um sinônimo de psicopatia.

Quais são os benefícios da empatia para a sociedade?

Como podemos ver, nem todos os seres humanos são empáticos. Embora algumas pessoas afirmem que essa qualidade é inerente ao ser humano (ou seja, adquirida naturalmente, que faz parte da natureza), nem sempre isso ocorre na prática.

A falta de empatia traz inúmeros prejuízos para a sociedade como um todo. Pessoas que não conseguem se sensibilizar com as dores e perdas de outrem são mais propensas a tomarem decisões egoístas ou prejudicar os outros, mesmo que não o façam deliberadamente. Por conta disso, a empatia é fundamental aos grandes líderes e figuras de poder.

No entanto, não são apenas as pessoas poderosas que precisam ser mais empáticas. Afinal de contas, a sociedade precisa de todos para funcionar em harmonia, ainda mais em uma democracia. Somos nós que escolhemos os nossos governantes e pensar em todos — mesmo naqueles que não compartilham nossas crenças, raças ou esferas sociais —, é importantíssimo na hora de tomar certas decisões.

Como podemos relacionar empatia e interpretação?

Como mencionado no início da nossa conversa, a arte de interpretar pode ser uma ótima aliada no desenvolvimento e amadurecimento da empatia. Ainda que à primeira vista a relação pareça inexistente, é possível correlacionar os conceitos com muita facilidade.

Resumidamente, podemos dizer que a interpretação consiste na incorporação de um personagem. Para fazer uma boa performance, é fundamental que o ator “entre” no indivíduo que interpretará. Para isso, ele passará a agir, pensar e sentir como aquela pessoa, real ou hipotética.

Só com isso, já é possível compreendermos muito bem a relação entre as duas coisas. Ao estudar e construir um determinado personagem, o ator entra definitivamente em contato com suas emoções e passa a observar o mundo por meio de seu olhar, abandonando o seu próprio.

Felizmente, a dramaturgia é riquíssima e nos agracia com os mais variados temas e personagens para trabalhar. São vivências, culturas, experiências e personalidades completamente diferentes. Assim, ao interpretar muitas pessoas, conseguimos abrir o nosso leque de pontos de vista e nos tornamos mais empáticos aos problemas de pessoas diferentes de nós.

Quais são as principais vantagens de estudar a arte de interpretar?

Além do próprio conceito de interpretação, conviver em um ambiente repleto de arte e de pessoas interessadas nela é extremamente benéfico para o exercício da empatia e de outros quesitos. O autoconhecimento, a autoestima, a criatividade e até o senso de democracia também são muito favorecidos nesse meio.

A principal razão para esse amadurecimento pessoal é a diversidade encontrada em ambientes como uma escola de teatro. A arte é uma das linguagens universais e pode tocar e fazer com que pessoas extremamente diferentes se conectem e se comuniquem.

Com isso, ao estudar teatro você está mais suscetível a fazer novas amizades com pessoas que não conheceria fora daquele ambiente. Isso nos permite, também, vivenciar novas experiências e entrar em contato direto com outras culturas e vivências.

Quais são os preceitos básicos do método Stanislavski?

Constantin Stanislavski (1893-1938) foi um pedagogo e ator russo, famoso pela elaboração de um dos métodos de atuação mais famosos nos tempos atuais. Esse sistema, que leva o seu nome, é utilizado por diversas escolas de teatro ao redor do globo.

Para ele, o ofício de ator significava o mesmo que dar vida ao espírito humano. Em outras palavras, esse conceito pode ser definido como a arte de representar situações cotidianas de forma realista, utilizando as emoções reais que todos nós experimentamos diariamente.

O Sistema — comumente chamado de O Método — é também conhecido como a gramática do ator e foge da dinâmica de réplica e mimetismo muitas vezes utilizados no ensino teatral. Para Stanislavski, a improvisação e a criatividade deviam ser pilares da formação cênica.

Ele mesmo era um exímio observador e incentivava que seus alunos observassem uns aos outros e buscassem compreender as razões e emoções de cada um deles, utilizando os elementos percebidos durante as apresentações. Por isso, esse método busca uma atuação mais natural e que faça com que o público se identifique.

Agora que você conhece a relação entre empatia e interpretação, que tal começar a fazer teatro? Dessa forma, você desenvolverá seu senso empático e nos ajudará na caminhada para uma sociedade cada vez mais justa. Quem sabe um dia você se juntará a nós e o mundo poderá ser como um só, não é mesmo?

Se você se interessou pelo mundo teatral e gostaria de saber mais, confira nosso post sobre os 9 livros indispensáveis para os estudantes de teatro. Até a próxima!

Se você está em dúvida se vale a pena investir no aprimoramento do seu trabalho em equipe, confira os diversos benefícios que a prática proporciona. Vamos conhecer alguns?

Entenda como o trabalho em equipe é desenvolvido no teatro

Desde muito cedo, percebemos que o trabalho em equipe sempre esteve presente em nossa vida. Nos primeiros anos da escola, por exemplo, os professores propõem tarefas ao lado dos colegas de classe e, mais adiante, trabalhos de pesquisa em grupo. A prática se torna mais frequente na medida em que vamos crescendo, principalmente quando entramos na faculdade e no mercado de trabalho.

Para muita gente, porém, ouvir que é preciso realizar alguma atividade em grupo já desencadeia o pânico. Mas não é preciso encarar esse momento com preocupação. Já que trabalhar em equipe é uma situação bastante comum em nossa vida, seria melhor estar preparado para ela, não acha?

A melhor solução é frequentar aulas de teatro, por exemplo. Nunca parou para pensar nisso? As práticas teatrais desenvolvem o poder da comunicação e tornam a convivência com a equipe muito mais fácil.

Se você está em dúvida se vale a pena investir no aprimoramento do seu trabalho em equipe, confira os diversos benefícios que a prática proporciona. Vamos conhecer alguns?

Facilidade para resolver problemas

Com o trabalho em equipe, a questão a ser resolvida certamente terá várias soluções. Mesmo que nem todas sejam viáveis, a exposição das ideias trará mais luz para resolver o assunto. Afinal, a probabilidade de aparecer uma solução em que você nunca pensou é muito maior em grupo do que sozinho.

No caso de uma tarefa mais complexa, as ideias podem ajudar a solucionar etapas diferentes, construindo uma saída em grupo. Uma pessoa pode complementar a solução de outra e assim por diante, até a equipe encontrar a resposta para o que está procurando.

Se você não consegue expor a sua opinião como os outros, as aulas de teatro são perfeitas para a desinibição. Ao praticar a sua expressividade, colaborar com as ideias não será tão difícil e você perceberá que é, na verdade, uma experiência muito rica.

Com a contribuição de todos, fica mais fácil pensar nas soluções de novos problemas e abrir espaço para que a reunião de equipe deixe de ser algo maçante e se torne um encontro verdadeiramente útil. Isso será importante para o seu crescimento profissional!

Desenvolvimento de novas habilidades

Muitas vezes, um projeto precisa da ajuda de colaboradores de áreas diferentes, o que pode gerar até desconfiança dos demais. Mas, uma das vantagens mais empolgantes do trabalho em equipe é justamente poder aprender mais com a diversidade dos integrantes do grupo.

Ao entender mais sobre como funciona a rotina do outro colaborador, você já pode unir esse conhecimento com o que você já tem para apresentar uma solução mais viável. Com a participação de outras visões sobre o mesmo assunto, é possível enxergar o problema de uma maneira que você nunca percebeu antes.

Para que isso aconteça, é preciso estar aberto para ouvir a outra pessoa, por mais diferente que ela seja de você. Essa atitude pode ser, inclusive, amplamente trabalhada com o teatro, em que você aprende a lidar com as diferenças.

Absorvendo o que as outras pessoas têm a dizer, você também aprenderá a encontrar soluções com os métodos que elas utilizam. Essas novas habilidades vão poder ser úteis em novas situações que surgirem e tornarão você mais receptivo.

Convivência com pontos de vista diferentes

Conviver com pessoas diferentes torna possível entender novas habilidades e diferentes visões na hora de solucionar um problema.

Mas os pontos de vista não serão importantes somente para ganhar conhecimento sobre aquela nova área, mas para compreender como funciona um outro setor e como as pessoas de lá realmente pensam. Serve também para entender os próprios indivíduos em si.

Às vezes, não conhecemos o outro lado de uma questão e, por isso, podemos até sentir antipatia pelas pessoas que o defendem. Mas, ouvindo o ponto de vista delas ao trabalhar na mesma equipe, é mais fácil compreendermos o que pensam, facilitando até mesmo a nossa comunicação com elas.

Como já falamos, as práticas teatrais são ótimas para lidar com as diferenças, já que a turma é bem diversa. Os jogos e exercícios das aulas vão começar a eliminar as barreiras de medo, preconceito e desconfiança entre os alunos para que eles possam encarar uns aos outros como os seres humanos que são. O resultado é a melhor convivência com as pessoas, em geral.

Construção da empatia com a equipe

Com esse maior entendimento do ponto de vista dos outros integrantes, você começa a desenvolver a sua empatia. Com o passar do tempo, a convivência com vários trabalhos em equipe vai abrir seus horizontes. Logo, compreender as pessoas passará a se tornar algo cada vez mais fácil.

Ter empatia é se colocar no lugar do outro, dentro do seu contexto, tentando pensar como ele pensa. Com essa ideia, é possível terminar uma briga antes mesmo de iniciá-la, por exemplo. Por isso, os desentendimentos do grupo poderão se tornar menos frequentes e as ideias vão poder fluir com mais naturalidade.

O conhecimento da realidade e das dificuldades de cada um vai tornar a comunicação mais cordial. A empatia não é somente útil para a vida em sociedade, mas, também, para a sua construção e empenho em se tornar um ser humano melhor.

Acha difícil desenvolver essa atitude convivendo com pessoas complicadas em uma equipe? Isso não se consegue da noite para o dia, porém, é uma consequência da proposta de ouvir mais e compreender a diversidade das pessoas. Se você já realizou essa prática em aulas de teatro, vai observar que criar empatia é só o próximo passo.

Melhora do ambiente de trabalho

Com o desenvolvimento da empatia, da compreensão sobre novos pontos de vista e do aprendizado que várias habilidades combinadas podem trazer, o ambiente profissional (ou qualquer lugar em que esteja sendo realizado o trabalho em equipe) pode se tornar muito mais harmonioso e produtivo.

A afinação de colaboradores de setores diferentes é essencial para manter o trabalho mais fluído. Sem mencionar que isso traz benefícios até para a saúde mental, já que o nível de estresse pode diminuir.

Mas tudo isso não adianta nada se não existir comprometimento para o trabalho em grupo. É preciso que haja vontade de estabelecer a comunicação e a interação com o restante da equipe para que os benefícios possam ser colhidos.

Às vezes, mesmo com vontade, existe dificuldade para lidar com essas situações — e é por isso que as aulas de teatro são de grande valia! Essa arte derruba barreiras entre as pessoas há séculos, e não é à toa que as produções teatrais conseguem nos envolver nas narrativas dos palcos.

Além disso, com o autoconhecimento adquirido por meio das aulas, você ganhará mais confiança e a sua autoestima será renovada. Assim, interagir com as pessoas não se torna mais tão difícil! Com essa segurança, fica mais fácil conversar com quem é diferente de você, o que deixa a outra pessoa mais confortável para expressar o que realmente sente.

Entendeu por que as aulas de teatro são tão importantes para o desenvolvimento do trabalho em equipe? Como a chave de tudo é a comunicação, as práticas teatrais vão aprimorar os mecanismos que você precisa para se sentir confortável consigo mesmo e com os outros.

Se você gostou do texto e quer ficar de olho em outras dicas sobre autoconhecimento, qualidade de vida e bem-estar atrelado à arte, assine nossa newsletter!