Tag Archives: tetaro

Falamos sobre os principais pontos da abordagem educacional, dos principais benefícios e do papel do teatro na construção do ensino para crianças.

Educação lúdica: como desenvolver novas ações no pré-escolar?

Qual é o primeiro pensamento que vem à sua mente quando se menciona a palavra “aula”? Temos um palpite: provavelmente, a imagem envolve uma sala de aula com carteiras, lousas e estudantes sentados e atentos (ou não). Chegamos perto? Então está na hora de esquecer tudo o que você acha que sabe sobre o assunto e conhecer a educação lúdica.

A idade pré-escolar, conhecida como primeira infância, compreende a faixa etária de 0 a 5 anos e é uma das épocas mais importantes para o desenvolvimento infantil. Nessa etapa, o potencial de aprendizado dos pequenos está a todo vapor e a personalidade já começa a ser formada.

Neste post, falamos sobre os principais pontos desse tipo de abordagem educacional, dos seus principais benefícios e do papel do teatro na construção do ensino para crianças dessa faixa etária. Vamos lá? Boa leitura!

O que é a educação lúdica?

Para iniciar a compreensão desse conceito tão amplo, é preciso primeiramente entender o significado da palavra lúdico. O vocábulo é originário do termo ludus, do latim, que é difícil de ser traduzido ao pé da letra. Entre seus significados estão as opções jogo, imitação e divertido.

Em razão da complexidade do termo, algumas interpretações diferentes podem ser direcionadas ao conceito de ludicidade. Para abordá-lo da forma correta, são levados em consideração diversos aspectos, que vão do estudo sociológico ao pedagógico, que é o adotado nas escolas.

De forma simples e prática, a educação lúdica pode ser resumida como um método inclusivo e interativo, que permite que as crianças aprendam entrando em contato com os objetos de ensino. Para isso, podem ser utilizados jogos, brincadeiras e outras atividades que incentivem a participação dos estudantes.

Qual é o impacto da educação lúdica para educadores e alunos?

De acordo com a teoria das inteligências múltiplas, proposta pelo psicólogo Howard Gardner, existem sete tipos de inteligência. As características de cada grupo permitem perceber a maneira como pessoas diferentes absorvem o conhecimento: pela leitura, pela música ou pela visão.

Alternar entre as metodologias é o melhor modo de atingir todos os alunos de forma igualitária, já que permite que cada um deles explore o aprendizado da melhor forma possível. A seguir, nos aprofundamos na importância da ludicidade para o ensino.

Importância do ludismo na educação

Agora que você já conhece o significado etimológico da palavra lúdico, fica um questionamento: o que é, afinal de contas, brincar? E como aprendemos a fazer isso?

De certo modo, as brincadeiras são a porta de entrada da criança para o mundo real. É a partir de jogos e diversão que os pequenos entram em contato com a realidade, amadurecem os sentidos e a inteligência, e aprendem a conviver em sociedade, lidar com as emoções e controlar as capacidades cognitivas.

Por incrível que pareça, ninguém nasce sabendo como brincar. O meio em que cada indivíduo está inserido é  determinante para o desenvolvimento das brincadeiras que marcam sua infância. Por isso, o professor tem um papel fundamental na criação das atividades lúdicas na educação.

Ele é, afinal, o responsável por guiar tais brincadeiras, determinar as regras (essenciais para que os jogos ocorram como devem) e, ao mesmo tempo, dosar a liberdade para permitir que a criatividade seja estimulada e a imaginação da criançada corra solta. Dessa forma, ele também aprende com os alunos.

Uma boa opção é incluir a prática teatral, que ajuda a melhorar o ambiente escolar ao familiarizar as crianças com a existência de regras e facilitar o trabalho do professor em sala de aula. A arte ainda fortalece os laços entre discentes e docentes ao criar uma relação de amizade e respeito entre eles.

Benefícios para o desenvolvimento da criança

Embora sejam divertidas, as brincadeiras são muito mais do que meras formas de entretenimento infantil. Na realidade, elas têm grande caráter associativo e são responsáveis indiretas pela formação do caráter e das preferências dos seres humanos.

Um exemplo disso é o condicionamento natural em relação aos gêneros de certas atividades. Enquanto os meninos são estimulados a participar de jogos que envolvem aventuras e desafios, as meninas são normalmente direcionadas a brincadeiras que desenvolvem o instinto materno e o cuidado com os outros.

A longo prazo, esse comportamento cria padrões e pode ser decisivo para o modo como essas crianças observam o mundo. Por isso, é essencial estimular que meninos e meninas participem de diferentes jogos e atividades, experimentem diversas visões do mundo e possam escolher os caminhos que querem tomar no futuro.

A educação lúdica é, portanto, uma arma poderosa para o desenvolvimento infantil, tanto nos pontos de vista escolares, como em sua personalidade. Entre seus principais benefícios estão:

  • melhora do condicionamento físico;
  • estímulo da criatividade;
  • desenvolvimento da memória;
  • melhora nas capacidades cognitivas;
  • estímulo da expressão social;
  • melhora da autoestima e da autoconfiança;
  • contato com o autoconhecimento;
  • experimentação com novas emoções;
  • desenvolvimento da capacidade de trabalhar em equipe.

O que é o teatro educativo?

A maioria das pessoas associa o teatro apenas a espetáculos teatrais e esquece — ou desconhece — seus inúmeros benefícios e as várias habilidades que são desenvolvidas em suas aulas.

Os conceitos do teatro educativo, também chamado de teatro pedagógico, são bastante utilizados para tornar as aulas mais lúdicas e interessantes para os alunos, por exemplo. Para crianças em idade pré-escolar, essa abordagem é ainda mais relevante para potencializar a assimilação.

Quais são os principais objetivos do teatro pedagógico?

O principal objetivo do teatro educativo é servir como base educacional para crianças que estão na fase da pré-escola. Por meio de aulas teatrais, é possível introduzi-las a diversos temas, com a utilização de uma linguagem universal entendida por todos: a arte.

No entanto, esse tipo de ensino trata de várias outras finalidades. Veja algumas delas a seguir:

  • desenvolvimento completo do estudante;
  • autoconhecimento;
  • autoestima;
  • integração com o meio em que está inserido (escola, ambiente familiar e o mundo como um todo);
  • florescimento adequado das capacidades sociais;
  • desenvolvimento da empatia e da cooperação;
  • criação de senso de responsabilidade e autodisciplina;
  • auxílio da compreensão de regras e normas;
  • perda da vergonha excessiva e incentivo à desinibição e à desenvoltura;
  • desenvolvimento das habilidades físicas e mentais;
  • fortalecimento das capacidades de comunicação e expressão corporal e verbal;
  • florescimento da capacidade de liderança e da resolução rápida de problemas;
  • surgimento da consciência crítica e das opiniões próprias sobre vários assuntos;
  • potencialização da capacidade criativa, de raciocínio e de observação;
  • melhora de todas as capacidades cognitivas, como a fala, a memorização e a coordenação motora;
  • ajuda na postura física e na impostação corporal e vocal;
  • desenvolvimento da oratória e do vocabulário;
  • redução do estresse e da ansiedade, com consequente melhora das saúdes mental e psíquica.

Assim, o teatro educativo atua nas capacidades da criança em sala de aula de forma a prepará-la para um promissor futuro acadêmico. Além disso, a longo prazo, ele cria alicerces emocionais e auxilia na promoção do “eu” para que o aluno encontre seu lugar no mundo e descubra mais sobre si mesmo.

Quais são as formas de trabalhar a educação com teatro?

As aulas de teatro educativo abordam diversos pontos da educação artística. Alguns deles são:

  • uso de imagens (para o desenvolvimento de símbolos mentais e a exploração dos sentimentos por meio da visão);
  • uso da imitação (para fortalecimento da empatia e construção de consciências sociais e físicas);
  • exercícios de concentração, comunicação, expressão corporal, linguagem, fala, respiração, relaxamento, leitura, música e outros.

Essa vasta gama de abordagens permite que as crianças entrem em contato íntimo com todos os sentidos e vivenciem o mundo de diversas formas. Com isso, vão conhecer situações até então nunca vistas de forma segura e saudável, em um ambiente confortável e convidativo.

Existem várias formas de elaborar os exercícios e as atividades desse tipo de metodologia no ensino. Confira os principais deles a seguir.

Dinâmicas

Também conhecidas como atividades em grupo, as dinâmicas são parte fundamental dos exercícios teatrais para todas as faixas etárias. Elas desenvolvem diversas habilidades, como a capacidade de conviver em grupo, a liderança e a desinibição das crianças.

Entre as mais populares, estão os jogos de “gato e rato” (como o famoso polícia e ladrão), o mestre mandou, mímicas, shows de mágica e outros.

Peças infantis

Toda produção teatral carrega consigo um significado, que pode ser diferente para cada espectador com base em suas experiências e vivências pessoais. Por isso, a interpretação de cada história é única mesmo que a mensagem pareça bastante óbvia.

Com as peças infantis, isso não é diferente. A maioria da dramaturgia destinada ao público pré-escolar traz consigo ensinamentos e “morais da história”, como acontece com as fábulas. Por isso, a participação nesse tipo de peça permite o contato dos pequenos com os aspectos físicos e emocionais da arte.

Jogos criativos

Algumas brincadeiras podem ser associadas ao teatro para desenvolver a criatividade das crianças. Um bom exemplo são os jogos do tipo role playing game (RPG) — que são dinâmicas de faz de conta extremamente focadas em improvisação.

A partir de uma situação inicial, os alunos podem criar o desfecho da história utilizando apenas os elementos permitidos no exercício e a própria imaginação. Isso desenvolve a capacidade de resolução de problemas e ensina os pequenos a lidarem, com desenvoltura, com os obstáculos vividos no dia a dia.

Quais são as oportunidades apresentadas pela educação lúdica?

E, afinal, o que esperar de crianças que cultivam, desde cedo, a paixão pelo teatro? Como as artes cênicas podem modificar a vida delas ao serem incluídas em seu dia a dia? Confira algumas das principais vantagens a seguir.

Melhora a convivência dos estudantes na sociedade

O teatro ajuda a melhorar a convivência dos alunos em sociedade, pois os prepara desde o início para diversas situações cotidianas. Além disso, por se tratar de uma atividade em grupo, para participar dela é necessário respeitar regras e diferentes pontos de vista, além de dividir e delegar tarefas frequentemente.

Por isso, crianças que participam de atividades teatrais aprendem a debater suas ideias de forma consciente e são capazes de mostrar seus pontos de vista e respeitar as diferentes opiniões dos colegas.

Auxilia no fortalecimento emocional

Esses exercícios ajudam a criar adultos mais empáticos. Quando aprendem a respeitar a opinião alheia, as crianças também passam a se colocar no lugar do próximo e tentar ver as coisas pelo ponto de vista do colega.

Além disso, o ato de representar papéis também desenvolve essa característica, já que o estudante precisa literalmente se colocar como outra pessoa e excluir-se, mesmo que temporariamente, da narrativa. Isso favorece o respeito à diversidade e a outras culturas.

Permite o desenvolvimento das capacidades físicas

Crianças adoram brincadeiras e são repletas de energia. Por disso, é comum ouvir dizer que elas estão constantemente ligadas nos 220V. Com o teatro, toda essa energia será canalizada de forma adequada.

Os exercícios, embora não possam ser comparados a uma maratona, exigem muito dos pequenos organismos da criançada. Além de toda a movimentação, há atividades mais específicas, como os alongamentos e os exercícios respiratórios, que são excelentes para a postura e o fortalecimento muscular.

Melhora o rendimento escolar

Uma das mais importantes consequências das artes cênicas na vida das crianças é a melhora considerável nos estudos. Por atuar constantemente nos aspectos cognitivos dos alunos, o teatro auxilia — e muito — no rendimento escolar.

As aulas desenvolvem pontos como a percepção, a memorização, a interpretação de texto, a leitura, a atenção e assim por diante. Todos esses aspectos são considerados fundamentais para a escola, já que ajudam o pequeno estudante em todas as matérias e competências da grade curricular.

Em resumo, a prática do teatro e de outras atividades estimulantes é um dos pilares do aprendizado das crianças. Afinal, ela traz oportunidades muito melhores na vida adulta e facilita a vida escolar como um todo.

E aí, gostou de saber mais sobre a educação lúdica e de conhecer sua importância no contexto da aprendizagem infantil? Para ficar sempre por dentro das nossas novidades e não perder nossos conteúdos, assine a nossa newsletter! Assim, você recebe todos os post diretamente no seu e-mail e fica sempre antenado com o mundo do teatro. Até a próxima!